Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Senado dá status de ministro a presidente do BC

9 Dez 2004 - 10h30
Depois de 5 horas e meia de discussões, o Senado aprovou agora à noite, por 40 votos a 25, a Medida Provisória que dá prerrogativa de ministro de Estado ao presidente do Banco Central, que passa a ter foro especial, respondendo a eventuais processos somente no Supremo Tribunal Federal.

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), defendeu a aprovação da Medida, qualificando-a como "indispensável para a estabilidade da economia". Acrescentou que 90 países já adotaram o foro especial para presidentes do Banco Central.

Durante os debates, a oposição trabalhou no sentido de atrasar ao máximo a votação para tentar reduzir a presença dos parlamentares em plenário. O placar que registra a presença e os votos dos senadores chegou a marcar 74 parlamentares em plenário. Durante quase seis horas, tucanos, pefelistas e pedetistas revezaram-se na tribuna para defender a inconstitucionalidade da matéria.

Um dos argumentos dos partidos de oposição baseou-se no fato de o presidente do Banco Central estar vinculado ao Ministério da Fazenda o que, no entender do líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto, criaria um ministro de segunda classe, porque Henrique Meireles estaria submetido às ordens do ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Também foi questionado o fato de a Constituição Federal estabelecer que compete "privativamente" ao Presidente da República a nomeação de um ministro de Estado, mas o presidente do Banco Central tem que ser sabatinado pelo Senado Federal antes de ser nomeado.

Um dos que mais criticaram o fato de o presidente Lula ter editado Medida Provisória para regulamentar a questão foi o líder do PDT, Jefferson Peres (AM). A seu ver, a Medida teve como razão proteger o presidente do Banco Central, Henrique Meireles, de investigações do Ministério Público sobre denúncias publicadas na imprensa de possível envio irregular de recursos para o exterior.

"Imagine se há dois anos o presidente Fernando Henrique Cardoso editasse uma medida provisória para dar foro privilegiado ao Armínio Fraga (ex-presidente do Banco Central), suspeito de ter praticado crime de sonegação fiscal. Eu perguntaria aos senadores do PT: algum de vocês votaria a favor?", interpelou o líder pedetista da tribuna, acrescentando que a
inconstitucionalidade da medida provisória era "cegante".

O vice-líder do governo, Hélio Costa (PMDB-MG), defendeu a medida provisória com o argumento de que o presidente do Banco Central "fala pela economia nacional", o que torna necessário garantir esta prerrogativa ao titular do cargo, que a seu ver deve ser "uma figura intocável".

Já o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu a criação do ‘status’ de ministro como "um voto de confiança ao presidente Lula". Da tribuna, Suplicy repetiu a atitude do senador Aloizio Mercadante, que, na semana retrasada pediu, no plenário, que o Presidente da República editasse menos medidas provisórias.

"Será muito melhor se o presidente diminuir as edições de medidas provisórias. Iniciativas como esta, se fossem encaminhadas como projeto de lei, facilitariam as negociações com os partidos de oposição", afirmou o Suplicy. À exceção do senador Saturnino Braga (PT-RJ), a bancada petista votou a favor da MP. A matéria também contou com o apoio de Roseana Sarney (PFL-MA), Edison Lobão (PFL-MA) e Lúcia Vânia (PSDB-GO).
 
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada