Menu
SADER_FULL
quinta, 22 de abril de 2021
Busca
Brasil

Santos não resiste e vende Diego ao Porto

28 Jul 2004 - 07h28
 A venda do meia santista Diego para o Porto será anunciada oficialmente nesta quarta-feira em São Paulo. Nesta terça, dirigentes dos dois clubes passaram a tarde discutindo a transação. O acordo aconteceu quando o clube português aumentou sua oferta pelo jogador em 1 milhão de euros e o Santos concordou em cedê-lo por 8 milhões de euros (cerca de R$ 29,6 milhões). A negociação ainda está pendente de um acordo sobre a forma como o Santos vai receber sua parte, mas dificilmente haverá retrocesso. O contrato do meia com o time português será de 4 anos e ele vai receber US$ 150 mil (R$ 450 mil) mensais.

Inicialmente, o presidente Marcelo Teixeira queria receber à vista a parte do Santos, mas os portugueses propuseram cinco parcelas. À noite, os santistas fizeram nova proposta: três parcelas, sendo a primeira de 1 milhão de euros (cerca de R$ 3,7 milhões) imediatamente e as outras duas de 1,5 milhão de euros (R$ 5,55 milhões), em dezembro deste ano e em março de 2005, respectivamente.

O presidente do Santos ainda tentou cobrir a proposta do Porto e ficar com a outra metade dos direitos federativos do atleta, mas Diego e seu pai, Djair Cunha, se mantiveram firmes na decisão de o jogador se transferir para a Europa. Teixeira deixou o local às 14 horas, bastante irritado. Djair Cunha comentou, no final da tarde: “Não é que o presidente Marcelo Teixeira queira ou não; chegou o momento.”

Há um ano o Tottenham propôs US$ 12 milhões – cerca de R$ 36 milhões – pelo jogador. Teixeira não aceitou e fez acordo para a prorrogação do contrato. O pai do meia teve sua participação nos direitos federativos elevada de 40% para 50%. Se Diego tivesse sido vendido naquela oportunidade, o clube ficaria com US$ 7,2 milhões (R$ 21,6 milhões), bem mais que os US$ 4,8 milhões (R$ 14,4 milhões) que receberá agora.

Diego deixou a reunião sem falar com os jornalistas, como fizera pela manhã, quando se apresentou no CT Rei Pelé. Passou cerca de 15 minutos conversando com os colegas, como sempre brincou com o amigo Robinho e depois passou mais 20 minutos em reunião com Vanderlei Luxemburgo. “Se fosse eu, com 19 anos e jogador de seleção que busca espaço, investiria mais no futebol brasileiro”, disse Luxemburgo, que definiu Elano como o substituto de Diego. Nesta quinta, contra o Coritiba, às 20h30, na Vila Belmiro.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA EM CACHOEIRA
Mãe e filha morrem vítima de tromba d'gua em cachoeira; cunhado também morreu
ASSÉDIO À MENOR
Pastor é investigado após ser filmado beijando e oferecendo dinheiro a adolescente de 14 anos
UTRAPASSAGEM FATAL
Tio e sobrinho morrem "esmagados" por caminhão em rodovia
FATALIDADE
Bebê morre eletrocutado após morder fio de carregador de celular
AJUDA DO GPS
Após ficar 30h desaparecida, médica é encontrada em ribanceira com ajuda de GPS de celular
REVOLTANTE
A intérprete que descobriu na aula de Libras que pastor abusava de adolescente
BRASIL - 381.687 MORTES
Brasil passa de 380 mil mortes por Covid; mais de 3 mil delas foram registradas nas últimas 24 horas
BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19