Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 18 de abril de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Energia elétrica já está 19,46% mais cara em MS

30 Ago 2004 - 09h42
A tarifa de energia elétrica está mais cara, em média, 19,46%, para os 1,84 milhão de consumidores da Elektro no interior de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 16,55% e para os grandes consumidores (como as indústrias), de 24,02%. Nos últimos 12 meses, a inflação medida pelo IPCA ficou em 4,42%. A alta do dólar em 2002 e 2003 foi responsável por 3,82 pontos percentuais no aumento da tarifa da Elektro. O dólar tem impacto porque as distribuidoras de energia das regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste são obrigadas a comprar energia da hidrelétrica de Itaipu, que vende em dólar.
Os reajustes são diferenciados - menores para residenciais e maiores para grandes consumidores - porque o governo está, aos poucos, retirando subsídios das tarifas. Os subsídios faziam com que os consumidores residenciais pagassem tarifas mais altas para que as indústrias pagassem menos pela energia
.
 
 
Dourados Agora

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa credita 1ª parcela do Auxílio Emergencial nesta quinta para nascidos em maio
mulher carro beltrao 1 VIDEO
Mulher cai e fica ferida após ser flagrada em cima de carro em movimento
DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições