Menu
PASSARELA
sexta, 25 de maio de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Rodada movimenta R$ 40 milhões em negócios em Três Lagoas

26 Jun 2010 - 06h14Por Fátima News, com a Assessoria

Ação reuniu empresários dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro

 

A 2ª Rodada de Negócios Multissetorial, realizada pelo Sebrae e Prefeitura de Três Lagoas movimentou aproximadamente R$ 40 milhões em negócios até o próximo ano. O evento, que aconteceu na terça-feira (22), reuniu 91 empresas de grande, médio e pequeno porte de quatro estados brasileiros. O valor corresponde a um índice bastante superior ao registrado na primeira rodada – realizada em novembro de 2009, que movimentou R$ 5 milhões em negócios.

 

Segundo a gerente do Sebrae Regional Bolsão, Márcia Rocha, a evolução do evento, em relação ao número de participantes, foi de 40%. No ano passado, 63 empresas participaram da rodada. Para este aumento, a gerente cita a participação das grandes indústrias na divulgação do evento entre seus fornecedores. “Além disto, também tivemos uma maior abertura neste ano. Na primeira edição da rodada, focamos nas necessidades das empresas âncoras. Já neste ano, todos os setores puderam participar e os pequenos empresários puderam negociar entre si”, destacou.

 

Morhamed Jarouche, representante da MoRHena Soluções Integradas em Serviços, empresa que presta serviços para a Petrobras, foi um dos empresários que participou no trabalho de divulgação da rodada. “Dezoito empresas que estão aqui hoje foram convidadas por nós. Muitas delas já prestam serviços para a Petrobras e aceitaram conhecer a realidade local e o potencial da cidade”, explicou. Esta foi a segunda vez que a MoRHena participou da rodada. Em 2009, a empresa fechou negócios com duas grandes compradoras e neste ano, a meta foi de conseguir três novos negócios.

 

Márcia explicou que nas inscrições, cada empresário escolheu cinco empresas com quem tinha interesse em negociar. As rodadas aconteceram em média a cada 20 minutos – no caso da Fibria e Eldorado, duas das mais procuradas, o tempo foi de dez minutos. Neste período, fornecedores e compradores, distribuídos em 19 mesas, discutiram propostas ou se apresentaram oficialmente. Ao todo, foram 637 rodadas realizadas durante o evento.

 

Entre as empresas participantes, 21 também participaram da rodada realizada no ano passado e 70 participaram pela primeira vez, entre elas empresas do Estado de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul – uma empresa do Amazonas estava prevista, mas teve de cancelar. Uma média de 70% mostrou interesse em ter contato com as grandes indústrias.

 

Entre os empresários vindos de outros estados estava Antonio Otávio Pimentel, de Ourinhos. Dono de uma metalúrgica em Chavantes (SP), a Metap, o empresário aproveitou a rodada para conhecer o mercado três-lagoense. “Trabalhamos na montagem da [antiga] VCP e não me esqueci de Três Lagoas. Pretendo investir na Cidade e aproveitei a rodada para saber se há interesse em outros empresários”.

 

Já o empresário Rui Watanabe, representante da Sansuy, de Campo Grande, aproveitou a oportunidade para se aprimorar. “Trabalho há 40 anos com vendas e, para mim, a rodada foi uma escola para ser rápido e objetivo. Afinal, são apenas dez minutos. E para mim, este aprendizado é o melhor resultado. Mesmo que negócios não sejam firmados de imediato, há o contato humano”. Watanabe conversou com cinco grandes compradoras e foi convidado para uma rodada com uma rede hoteleira de Três Lagoas.

 

No entanto, entre os empresários que saíram do evento com negócios praticamente fechados está o proprietário da Equip Pinturas, Marcelo Mendonça. O empresário, novo no mercado formal – a empresa dele está no mercado há cinco meses – conseguiu, por meio da rodada de negócios, dois contratos. Em um deles, o orçamento será apresentado dentro de uma semana. Enquanto o segundo, será apresentado dentro de 20 dias. “Fiquei sabendo da rodada pela TV. No dia seguinte, procurei o Sebrae. Até então, tinha agendado com cinco empresas. Mas fui convidado para negociar com mais três. O resultado foi melhor do que o esperado. A Rodada é uma porta aberta para nós. Ela te mostra onde estão as oportunidades”.

 

Segundo Márcia Rocha, a intenção é realizar ao menos três rodadas de negócios durante o ano. O projeto, ainda em análise, visa atender aos pedidos dos próprios empresários. O objetivo é realizar uma rodada multissetorial e as outras setoriais, obedecendo à demanda do mercado. “As rodadas visam favorecer o micro e pequeno empresário, abrindo a oportunidade para que tenha acesso aos grandes compradores. Mesmo que o negocio não seja fechado na hora, é um tempo dado para divulgar a empresa dele, buscar contatos”.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMINHONEIROS MANTÉM BLOQUEIOS
Mesmo após acordo, caminhoneiros se mobilizam pelo 5º dia em vários estados
FÁTIMA DO SUL - GASOLINA ACABANDO
Filas enormes se formam no único posto que tem gasolina e vai atender a noite toda em Fátima do Sul
GREVE DOS CAMINHONEIROS
Governo e caminhoneiros chegam a acordo para trégua de 15 dias
FÁTIMA DO SUL - FOTO DO DIA
FOTO DO DIA: Fotógrafo registra de cima, produtores e apoiadores aos caminhoneiros em Fátima do Sul
GREVE DOS CAMINHONEIROS
'Governo Federal está jogando para os estados problema da greve dos caminhoneiros', diz Reinaldo
CRUELDADE
Pastor abusou, agrediu e matou filho e enteado carbonizados
DO CONTRA
Homem enfrenta caminhoneiros com motosserra em rodovia; veja o vídeo
GREVE CAMINHONEIROS
Posto do Pina que cobrou R$ 8,99 pelo litro da gasolina é interditado
DEODÁPOLIS - PONTOS FECHADOS
Em Deodápolis, acessos a Presidente Castelo (MS 145) e Dourados (MS 276) estão bloqueados
NOVELA GLOBAL
“Segundo Sol”: Roberval dá golpe em Laureta e rouba joias