Menu
SADER_FULL
segunda, 10 de dezembro de 2018
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
CANTINA BAH
Brasil

Prefeitura de Caarapó implanta medidas para conter gastos

16 Ago 2010 - 11h38Por Assessoria

O prefeito de Caarapó, Mateus Palma de Farias (PR), determinou a adoção de medidas para economizar os gastos com a máquina pública. A decisão é por conta da queda dos repasses de recursos a que os municípios têm direito, especialmente da cota do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), repassados pela União.
 
“A arrecadação não está acompanhando nem os níveis do ano passado”, queixou-se o mandatário caarapoense. “Então, é urgente que tomemos algumas medidas para reduzir as despesas, adequando as finanças municipais ao atual momento de dificuldade financeira que, esperamos, seja passageiro”, acrescentou. O prefeito espera que a soma de pequenas economias - como água, luz, telefone,  material de expediente –, aliada a ações de aumento da arrecadação, dentro dos princípios legais, possa se transformar na solução esperada para o equilíbrio financeiro.
 
Farias disse que, entre 2003 e 2008, registrou-se um incremento anual na receita do município superior a 15%. “De 2008 para 2009, essa tendência se inverteu, com uma queda de 5%. No primeiro semestre deste ano, a arrecadação também caiu, ao passo que as despesas aumentaram”, acrescentou.
 
Na última sexta-feira, o prefeito de Caarapó passou o dia em reuniões individuais com os secretários municipais para discutir as medidas a serem adotadas. Ficou definido que o horário de expediente seria reduzido – medida que já vigora desde ontem (16). O atendimento ao público está sendo feito das 7 ao meio-dia, ininterruptamente.
 
Em relação à saúde e à educação, Farias disse que não haverá prejuízo na prestação dos serviços considerados essenciais. “Naturalmente, o setor de Educação segue o seu calendário letivo e a Saúde prossegue com as ações planejadas. A redução no horário de atendimento vale apenas para os setores administrativos”, esclareceu o prefeito.
 
A cidade de Caarapó é palco de diversas obras decorrentes de projetos aprovados em órgãos federais, que exigem contrapartida financeira do município. E é para garantir essa contrapartida que a administração municipal quer economizar, sob pena de faltar recursos para ações em infraestrutura, como drenagem e pavimentação asfáltica. “Estamos absolutamente em dia em relação aos compromissos com fornecedores e salários funcionários, mas a demanda pela realização de obras é grande. São muitos os projetos em andamento, que absorvem grande monta de recursos próprios”, disse o prefeito de Caarapó. “Assim, a gente economiza de um lado para poder garantir as obras que são necessárias para acompanhar o ritmo de progresso pelo qual Caarapó está passando atualmente”, sublinhou o prefeito.
 
“Só podemos resolver os problemas que e lei e os recursos permitem”, registrou Mateus Palma de Farias, referindo-se à Lei de Responsabilidade Fiscal. “Não podemos gastar mais do que a prefeitura arrecada”, continuou. “Assim, esperamos a colaboração dos nossos servidores, e também a compreensão da população, pois certamente sairemos ilesos dessa situação de dificuldade momentânea”, concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENTRO ESPÍRITA
Médium é acusado de Abusos Sexuais em crianças
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau leva surra de chicote no bordel
COVARDIA
Mulher agride menino autista em playground e vídeo viraliza
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Nicolau descobre que Diana luta karatê e fica em choque
ACUMULOU
Ninguém acerta a mega-sena e prêmio acumula em R$ 30 milhões
VIOLENCIA
'Tiro, porrada e bomba': festa em universidade acaba em pancadaria e PM responde com violência
NOVELA GLOBAL
Gabriel confronta Valentina em “O Sétimo Guardião”
ARROCHO
Regra defendida por Bolsonaro tira R$ 1,1 mil por mês das novas aposentadorias
BARBÁRIE
Mulher é presa após atear fogo em cachorro
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Feliciano foi muito rico e ajudou Valentina no passado