Menu
SADER_FULL
quarta, 14 de novembro de 2018
LIMIT ACADEMIA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Ponta Porã teme perder dinheiro do FPM por causa do Censo

5 Jun 2007 - 17h36
A prefeitura de Ponta Porã está preocupada em perder recursos como parte do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) devido a dificuldade que os recenseadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estão encontrando para realizar a pesquisa de contagem da população do município.
O IBGE está realizando em todo o Brasil o Censo 2007. A contagem da população será realizada nos municípios com até 170 mil habitantes, abrangendo aproximadamente 30 milhões de domicílios, onde vivem cerca de 99 milhões de pessoas.
Um dos critérios adotados para estabelecer o repasse de recursos do FPM, por parte do governo federal, é o número de moradores. Daí a importância do Censo 2007 apurar exatamente o total da população.
O prazo final para a contagem dos habitantes se encerra no dia 31 de julho. Portanto, o IBGE tem dois meses para terminar os trabalhos. E os números de contagem da população não são animadores.
A pesquisa vai fornecer dados atualizados para a distribuição do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), que é o recurso financeiro que a União repassa, para que os municípios possam investir na melhoria de vida dos seus habitantes.
O problema maior encontrado pelos recenseadores é que eles têm encontrado as casas fechadas. "Muita gente trabalha fora durante o dia e, à noite, quando nossos recenseadores chegam, não querem atender. Isso está atrasando nosso trabalho", explica Sely Batista Cavalcante, coordenadora técnica do Censo 2007 em Mato Grosso do Sul.
O principal motivo para a recusa por parte dos moradores é a desconfiança. "O morador acha que o recenseador pode ser uma pessoa mal intencionada que estaria usando o Censo como motivo para entrar na residência. Mas não existem razões para esta desconfiança. Nossos recenseadores estão bem identificados. No colete dele e no crachá tem a identificação exata da pessoa e até um número de telefone que pode ser acionado gratuitamente por qualquer pessoa para checar se quem está em sua casa é mesmo recenseador do IBGE", lamenta.
Sely afirma que colaborar com o Censo representa muito para o município onde a pessoa mora. "Um dos repasses de recursos federais mais importantes para os municípios é o FPM. 
Cada cidadão precisa fazer a sua parte, com isso, a cidade ganha pois o FPM será repassado para garantir investimentos em Educação, Saúde, Infra-estrutura, enfim, melhorias para a população".
Outra estratégia adotada pelo IBGE será a ampliação no número de recenseadores. Hoje são 28 na área urbana e 10 nas áreas rurais. "A partir dos próximos dias vamos contratar mais 15 pessoas para que os trabalhos sejam ampliados. Temos pressa pois o prazo está se esgotando", enfatizou Sely.
Ela reiterou a necessidade da população colaborar: "o questionário é simples. A entrevista é rápida e as informações serão utilizadas apenas como dados estatísticos. Não precisa da assinatura de ninguém. Apenas que as pessoas repassem informações corretas", explicou a coordenadora do Censo 2007.
 
 
 
Com assessoria

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENTROU ATIRANDO
VÍDEO: Pastor é baleado no altar durante o culto
TRAGEDIA
Ex-prefeito é morto pelo pai após ser confundido com assaltante
ACIDENTE DE TRANSITO
Caminhão passa por cima de veículos e explode em grave acidente
NOVELA GLOBAL
'O sétimo guardião': Marilda (Letícia Spiller) é flagrada nua e finge ser uma assombração
BNDS
“Se não abrir a caixa preta do BNDES, está fora!”, diz Bolsonaro sobre Levy
FAMOSIDADES
Susana Vieira está com leucemia, mas a doença está controlado, diz assessoria
NOVELA GLOBAL
Marina Ruy Barbosa é a heroína de 'O sétimo guardião': 'Luz foge do tradicional'
CONSTRANGIMENTO
Claudia Leitte quebra silêncio e desabafa sobre polêmica com Silvio Santos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Concursos oferecem mais de 1 mil vagas e salários de até R$ 6,6 mil no MS
NOVA EQUIPE
Bolsonaro intensifica processo de transição esta semana em Brasília