Menu
SADER_FULL
RIO_DOURADOS
Busca
SUCURI_MEGA
Brasil

Cresce o número de empresas sem empregados

14 Out 2004 - 09h22
O número de empresas sem empregados no país está crescendo. A constatação é do Cadastro Central de Empresas, organizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os dados são referentes ao ano de 2002. Segundo a pesquisa, o número de sócios e proprietários no país aumentou 12,3% de 2001 para 2002. O percentual é superior ao crescimento do total de pessoal assalariado, de 5,7%. O resultado intensifica a tendência já verificada em 2001, quando o aumento do número de sócios e proprietários foi de 8,1%.

Em 2002 foram registradas cerca de cinco milhões de empresas e outras organizações. Deste total, 90,5% eram empresas, 0,3%, órgãos de administração pública, como administração central, saúde, ensino, defesa e seguridade; e 9,2% eram entidades sem fins lucrativos. Entre o pessoal assalariado, o rendimento médio mensal foi de R$ 840,13, o que correspondia a 4,3 salários mínimos.

O número de empresas que contam apenas com a mão-de-obra de seus proprietários chega a 68,3% do total de 4,5 milhões existentes. O principal destaque ficou com o Comércio, que concentrou 55,8% das empresas. Em seguida, atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados às empresas, com 13,9%, e as indústrias de transformação, com 8,2%.

A quase totalidade das empresas sem empregados, ou 99,4%, contam com até quatro proprietários e ocupam 96,1% dos sócios e proprietários. Empresas com número maior de proprietários são, em sua maioria, cooperativas.

Na comparação com 2001, o número de empresas formadas apenas por sócios ou proprietários aumentou 6,3% e passou de 2,9 milhões para 3,1 milhões de unidades.

As novas empresas sem empregados concentraram negócios em atividades ligadas ao comércio varejista de artigos de vestuário, materiais de construção, peças para automóveis, lojas de conveniência, de equipamentos e materiais para escritório e informática e em atividades ligadas ao setor de serviços, como lanchonetes, restaurantes, transporte rodoviário, serviços de arquitetura e engenharia, assessoria e gestão empresarial. Estas atividades normalmente exigem pouco investimento em capital.
 
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL 2018
Uma previsão do que esperar do ano profissional do Neymar em 2018
BBB 18
Ex-BBB Wagner faz tatuagem de rosa amarela em homenagem a Gleici. Veja!
Novela Global
'O Outro Lado do Paraíso': Gael depõe contra a mãe, Sophia, em julgamento
O Apocalipse
Oziel (Castrinho) fica abalado ao ouvir as Duas Testemunhas do Apocalipse
Em cima da hora
Policiais impedem estupro de garota, veja o vídeo
Natalidade
Bebê “apressadinho” nasce dentro de carro com ajuda de agentes
Novinha
Carlos Alberto da "Praça é Nossa" vai se casar em junho com nutricionista 44 anos mais jovem
LOTERIAS NO BRASIL
Você conhece as loterias do Brasil?
Novela
Com ciúme, Neymar lamenta volta de par romântico de Bruna Marquezine à novela das sete
Famosidades
Michel Teló cancela gravação de programa depois de passar mal