Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 7 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
ESPAÇO SAÚDE

Gripe, alergia ou resfriados? Você sabe a diferença?

Gripe, alergia ou resfriados? Você sabe a diferença?

24 Ago 2020 - 12h19Por FÁTIMA NEWS / REDAÇÃO

Nesta época de oscilação de temperatura em Mato Grosso do Sul, gripes, resfriados, sinusite e alergias são as principais doenças respiratórias que atingem a população. Sintomas como coriza, espirros, obstrução nasal são os problemas de saúde mais comuns e muitas vezes confundem as pessoas que, sem ter uma clareza para diagnóstico, acabam agravando seus quadros com a automedicação. 

“O período seco e com queimadas que estamos atravessando favorece o agravamento de doenças respiratórias", explica a alergista do Hapvida, Adriana Miranda Melo. 

Segundo a médica, a alergia respiratória se caracteriza por coriza, espirros, coceira no nariz, obstrução nasal, normalmente sem febre, que aparecem de forma repentina. A obstrução nasal e os espirros também estão presentes no resfriado comum e acontece gradualmente em torno de 2 a 3 dias. “O estado gripal é um pouco diferente, ele vem com febre, queda do estado geral, dores no corpo, e mais todos os sintomas iguais ao da alergia. As condições também se diferem no que diz respeito à duração da doença, sendo o quadro de resfriado e gripe sem complicações com duração de 7 a 10 dias, e as alergias podem perdurar por muito tempo dependendo da exposição ao alérgeno causador”, destaca Adriana.

Agora se os sintomas incluírem dor de cabeça, secreção nasal abundante e dor na face, pode se tratar de sinusite, que segundo a médica é uma inflamação da mucosa dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. “Ela pode ocorrer devido uma infecção viral ou bacteriana ou ser secundária a quadro alérgico ou qualquer fator que atrapalhe a correta drenagem de secreção dos seios da face”, esclarece a alergista. 

Mas a especialista ressalta que apenas um médico pode fazer correta diferenciação das doenças e posterior tratamento. “O tratamento do resfriado comum e da gripe é de suporte, com o tratamento dos sintomas, no caso da rinite faz se necessário a utilização de medicações específicas prescritas pelo alergista, como os anti histaminicos, corticoide nasais, entre outros”.

Alergia
E nesta época em que o sol pouco dá as caras, os cuidados com o controle do ambiente são fundamentais para evitar o aparecimento de mofos. Adriana explica que a alergia a mofo está ligada à poeira domiciliar, que é formada por uma mistura de materiais orgânicos e não orgânicos como ácaros, insetos, pelo de animais, fungos (os micro-organismos contidos no mofo), polens, restos alimentares, descamação de pele humana, lã, penas, fibras de tecidos e bactérias. “Os ácaros da poeira doméstica no Brasil são os alérgenos mais importantes que provocam as alergias respiratórias. A alergia a mofo é provocada por fungos, estímasse que 3% a 10% de adultos e crianças, no mundo todo, são afetados por doenças alérgicas fúngicas”, diz a médica. 

Veja algumas dicas elencadas pela médica:
- Repare se há alguma situação que favoreça a umidade em casa, como infiltrações e vazamentos;
-Mantenha boa drenagem de água em casa e ao redor dela;
- Remova (nunca o alérgico) o mofo de superfícies visíveis. Faça uma boa manutenção e limpeza de ar condicionado periodicamente;
- Remova plantas (ex: samambaia, árvore da felicidade, etc) que possam estar favorecendo a proliferação de fungos;
- Mantenha boa iluminação e ventilação da casa;
- Utilize capas de colchões e travesseiros impermeáveis, pois evitam a penetração de umidade e consequentemente o desenvolvimento de ácaros e fungos;
- Retire as roupas que ficam guardadas muito tempo, lavando-as e colocando-as ao sol antes de usar;
- Evite deixar toalhas molhadas no banheiro, pois facilitam a proliferação de fungos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BOLETIM COVID-19
16 óbitos em 07 cidades nas últimas 24h, já faltam leitos nos hospitais da microrregião da Capital
TUDO PARADO
INSS interrompe atendimentos após servidores testarem positivo para a Covid-19 em Dourados
CORONAVÍRUS NO MS
Trabalho da SES possibilita habilitação de 115 leitos de UTI-Covid em MS
NA LUTA PELA VIDA
Sertanejo campo-grandense Paulo Sérgio está internado em estado grave com coronavírus
100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
PICO DA PANDEMIA
SES registra 23 novos óbitos por Covid, e MS já acumula 3.416 vidas perdidas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
CORONAVIRUS EM JUTI
Com alta ocupação de leitos em MS, Juti proíbe até reuniões familiares
FÁTIMA DO SUL - VACINAÇÃO CONTRA COVID
Idosos a partir de 75 anos começam ser vacinados nesta sexta-feira em Fátima do Sul
AQUISIÇÃO DE VACINA
Vicentina e 10 cidades do MS aderiram a consórcio para compra de vacina contra Covid-19