Menu
SADER_FULL
quinta, 30 de junho de 2022
SADER_FULL
Busca
AGRAER

Revitalização do Centro de Pesquisa da Agraer amplia potencial tecnológico no setor agropecuário

Os investimentos somam mais de R$2,8 milhões com recursos do Governo do Estado e de órgãos de financiamento como CNPq, FUNDECT, FINEP, além de parcerias com instituições privadas.

31 Ago 2021 - 08h20Por Portal do MS

Referência na prestação de serviços de assistência técnica, extensão rural e social,  classificação e certificação de produtos agropecuários em Mato Grosso do Sul, a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) está modernizando o Centro de Pesquisa e Capacitação da Agraer (Cepaer) de Campo Grande, que viabiliza em média 30 projetos de pesquisa por ano.

A revitalização do Cepaer conta com três obras em andamento: a reforma do prédio principal que tem mais de 40 anos, a construção da guarita e alambrado, e a construção de mais dois laboratórios: o de Fitotecnia e Fitossanidade. Os investimentos somam mais de R$2,8 milhões com recursos do Governo do Estado e de órgãos de financiamento como CNPq, FUNDECT, FINEP, além de parcerias com instituições privadas. 

A gerente de pesquisa da Cepaer, Ana Cristina Araujo Ajalla, destaca os principais avanços que a conclusão das obras vai oportunizar. “O cenário é de um novo começo. Não é simplesmente o término de uma obra, nós vamos começar uma nova fase. A revitalização vai possibilitar o desenvolvimento de novas pesquisas e parcerias e a transferência de tecnologia para o setor agropecuária do Estado”. 

Outro ponto positivo será a ampliação de espaço para a realização de eventos direcionados a capacitação e formação de profissionais como estágios obrigatórios, trabalhos de conclusão de curso de graduação, mestrados, doutorados, entre outros. 

Entre os profissionais que tiveram a oportunidade de pôr em prática suas pesquisas, está Marina Calderan Bigatão, médica veterinária e zootecnista. “A pesquisa do meu trabalho de conclusão de curso avaliou o Valor Nutritivo das Silagens de Cultivos de Sorgo (Sorghum bicolor) Solteiro e Consorciado com Feijão Guandu (Cajanus cajan). O plantio das forrageiras foi realizado no campo experimental do CEPAER. A ensilagem foi feita em mini silos de PVC e em silos de campo em formas de madeira, também no campo experimental. A abertura dos silos foi realizada no laboratório do CEPAER. Onde também foi possível realizar a pesagem, pré-secagem em estufa de ventilação forçada e moagem do material para análise”, conta.

Embora as amostras tenham sido avaliadas em laboratórios da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Marina afirma que o CEPAER teve grande importância na sua formação.  “Devido ao seu amplo campo experimental, foi possível a implantação do experimento que permitiu a realização de minha pesquisa e também me possibilitou conhecer outros experimentos com cultivares regionais, como a guavira, por exemplo, entre tantos outros relacionados à horticultura e pastagem. Com a modernização do CEPAER, o campo experimental e a estrutura física de salas e laboratórios  poderão ser melhor explorados em pesquisas que fomentarão a agricultura e pecuária em nosso Estado”, destaca.

Cursando zootecnia da UFMS, Caroline Ferreira Medeiros, considera fundamental o incentivo à pesquisa. “Uma grande vantagem ter um órgão público que nos abrigue e que possa nos oferecer essa tecnologia que nos oferece condições de estagiar e de ter essa vivência prática, eu acho super interessante por hoje em dia está bem difícil, com essa pandemia muita gente recusa, então ter um órgão público que tenha essa estrutura e que a gente possa usufruir de tudo isso é muito interessante”. 

Também na etapa de estágio, Gustavo Fonseca da Silva, que faz agronomia na UCDB, considera o Cepaer fundamental na sua formação. “Isso agrega valor a tudo que a gente está aprendendo e melhora o conhecimento. Além de ser um espaço amplo, aqui a gente aprende de tudo”. 

Com previsão de entrega para dezembro, a nova estrutura do prédio contará com salas de aula, auditório, refeitório, sendo todos os espaços com acessibilidade. 

O Cepaer

As principais áreas de atuação do Cepaer, que fica na Rodovia MS 080 Km 10 e possui 74 hectares, estão relacionadas a pesquisas na bovinocultura leiteira com manejo do gado leiteiro, boas práticas de ordenha, análise bromatológica, análise de qualidade do leite, adubação de pastagens e a silagem do feno. 

Além da sede na capital, o Cepaer conta com uma unidade de pesquisa em Dourados e outra em Ponta Porã (Itamarati). Na área de fruticultura os estudos são especialmente relacionados a banana, goiaba, maracujá e pitaya. Já o sistema de integração lavoura, pecuária e floresta promove a integração com plantas nativas baru e guavira. O cultivo de Erva Mate é o principal estudo da região sul do Estado. 

Na biotecnologia o estudo é destinado a produção de mudas de banana micropropagadas, e nas culturas anuais, o feijão caupi, milho e sorgo são objeto de pesquisa. 

Mireli Obando, Subcom

Fotos: Saul Schramm

Leia Também

Fotos - Chico Ribeiro AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Volume de investimentos da iniciativa privada no MS deve superar R$ 51 bilhões
RESSARCIMENTO
Lei garante R$ 453 milhões de crédito para consumidores de energia em MS
INVESTIMENTO DO GOVERNO MS
Mato Grosso do Sul recebe investimentos em leilão de transmissão de energia
ISENÇÃO DE ICMS
Governo isenta ICMS do cavaco de madeira e atende demanda do setor florestal
MS EM DESTAQUE
MS é o 4º estado que mais gera emprego formal no Brasil em 2022, revela Caged
CASA PRÓPRIA
Com recursos do Governo do Estado e União, 300 famílias recebem nesta quinta-feira apartamentos
Fotos: Edemir Rodrigues AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo arca com R$ 1,2 milhão para estudantes da Rede Estadual mantém tarifa de ônibus congelada
ENERGIA MAIS BARATA
Aneel vai rever reajuste da Energisa e conta de luz pode ficar mais barata em MS
FÁTIMA DO SUL - MERCADO JULIFRAN
Ofertas da Semana preparadas para você economizar no Mercado Julifran, CONFIRA
FÁTIMA DO SUL - JORGE MERCADO
Confira as PROMOÇÕES Top 10 desta quarta e quinta do Jorge Mercado Atacarejo em Fátima do Sul