Menu
SADER_FULL
quinta, 29 de julho de 2021
Busca
Brasil

UEMS discute direitos de crianças e adolescentes em MS

26 Out 2010 - 05h21Por Assessoria

Foi inaugurada a extensão sul-mato-grossense do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). No simpósio de abertura, realizado em Dourados, a coordenadora local do núcleo, Vera Lúcia Guerra, citou um mapeamento inicial em que foram identificadas 45 ações somente da UEMS voltadas à promoção de direitos. “Estou certa ainda de que, na realidade, esse número não representa nem a metade de todas as iniciativas que nós temos destinadas a promover o direito das crianças e dos adolescentes dentre as 15 unidades,”, afirma Vera. O evento contou com a presença do coordenador geral do Observatório Nacional, Claudio Roberto Stacheira, e da sistematizadora do projeto, Silza Maria Pasello Valente.

A estratégia adotada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) para promover as discussões e ações do Observatório Nacional pelo Brasil tem sido as parcerias com universidades estaduais. De acordo com Stacheira, as instituições estaduais de ensino foram escolhidas para a ação, por serem mais prontamente capazes de regionalizar as políticas publicas de promoção dos direitos infantojuvenis. Ao todo, 12 universidades representantes de todas as regiões do Brasil estão integradas ao Observatório Nacional.

O reitor da UEMS, Gilberto Arruda, confirma a identidade regionalista das universidades estaduais. De acordo com o reitor, mais da metade das vagas em instituições publicas de ensino superior pelo Brasil são oferecidas por universidades estaduais, em um total de 55%. Arruda reafirmou o compromisso de dar andamento às atividades do Observatório Nacional em MS. “Quando a universidade pública consegue formar pessoas mais humanas e sensíveis, ela está efetivamente cumprindo sua função social”, afirma o reitor.

Além de ser um espaço de promoção de políticas públicas, o objetivo do núcleo UEMS do Observatório Nacional é estimular, em MS, o surgimento de projetos de ação que atendam à demanda local por assistência à criança e ao adolescente. Demandas que vão, por exemplo, desde a prostituição infantil em comunidades ribeirinhas, até a exploração do trabalho infantil.


Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos
COVID 19 NO BRASIL
Brasil registra 19,68 milhões de casos de covid-19 e 549,92 mil mortes
Foto: Mycchel Legnaghi - São Joaquim online PREVISÃO DO TEMPO
Maior frio do ano? Temperaturas negativas, geada e até neve!
TRABALHO ESCRAVO
Aliciamento de crianças: família de líderes religiosos é presa em operação da polícia
ATO OBSCENO
Homem é detido após entrar nu em culto evangélico
TRAIÇÃO
Vídeo: Mulher flagra marido com travesti dentro do carro e 'pancadaria come solta'
COVID 19 NO BRASIL
Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos: 'Pensamos que crianças não são afetadas, mas sim
SELEÇÃO OLIMPICA
Brasil ameaça passeio em estreia contra a Alemanha, mas desperdiça chance de goleada histórica