Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Transtornos mentais são causas de afastamento do trabalho

30 Out 2010 - 08h34Por Agência Notisa
A medicina do trabalho tem como princípio básico promover a saúde nos aspectos físicos e mentais, promovendo assim qualidade de vida. No segundo dia do 28º Congresso Brasileiro de Psiquiatria, promovido pela Associação Brasileira de Psiquiatria, na cidade de Fortaleza, Ceará, em um espaço reservado para a discussão desses problemas mentais, o psiquiatra e médico do trabalho do Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), Dúilio Camargo, explicou que a Organização Mundial do Trabalho entende que os riscos psicossociais no trabalho estão relacionados ao estresse.

“Como fatores para esse estresse, a instituição credita, entre outros, o excesso de atividades, a pressão e o tempo, os conflitos entre subordinados e superiores e ativades repetitivas”, disse o médico.

Júlio César Fontana-Rosa, professor da USP, observou que os problemas mentais são uma das principais causas de incapacidade. A artrite e artrose vêm em primeiro lugar e, em segundo, aparecem os traumatismos de pescoço e membros e as intoxicações. “Dentre os transtornos mentais, são muito comuns os transtornos de humor, o estresse pós-traumatico e a esquizofrenia”, disse.

Para Dúilio, esses problemas só podem ser verdadeiramente compreendidos se as equipes de perícia souberem quais atividades o paciente realiza e como elas podem o comprometer. E completou, “antes de investigar a doença no empregado, é preciso encontra-lá na empresa”.

Os especialistas levantaram uma outra questão. Segundo eles, embora exista um avanço em relação ao reconhecimento da psiquitria no mapa das doenças relacionadas ao trabalho, a questão ainda é tratada por outros especialistas. “Para que esses problemas sejam resolvidos, é preciso que sejam tratados por profisionais de saúde mental. O que se vê é o assunto sendo tratado por leigos”, alertou Júlio.

Dúilio explicou que o diagonóstico dos problemas mentais devem ser baseados em três aspectos: (1) ocupacionais – relacionados às doenças que a empresa possui, às funções que o paciente realiza e suas relações na empresa; (2) sociais – relacionados aos eventos da infância e adolescência (como a separação dos pais), habitação atual da pessoa, sua condição econômica etc; e (3) psíquicos – que têm haver com enfermidades anteriories do paciente e com aspectos relacionados a sua personalidade, como a ansiedade.

O psiquiatra trouxe ainda a questão de que a qualidade de vida no trabalho está ligada ao relógio biológico de cada pessoa, ou seja, se ela produz mais e se sente melhor durante o dia, à tarde ou à noite. “Existem instrumentos que medem isso. O relógio biológico funciona como um norteador para fazer o diagnóstico de transtorno psíquico. E é comum, com o avançar da idade, que as pessoas mudem, quem é matutino tende a ficar vespertino ou noturno”, explicou.

Os especialistas disseram que o tema psiquiatria e trabalho é uma discussão moderna e de grande importância. E que sua atual e constante discussão reflete os problemas verficados todos os dias no país.

“A qualidade de vida no trabalho é fundamental, sobretudo no que se refere à satisfação. Muitas pessoas trabalham para comer. Não possuem motivação pelo emprego. Seu ganho não possibilita a realização de sonhos. O que podemos esperar de um indivíduo que, em uma cidade como São Paulo, passa duas, três horas em um ônibus para ir ao trabalho?”, argumentou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada