Menu
SADER_FULL
quarta, 12 de maio de 2021
Busca
Brasil

Temperatura baixa pode atrasar a colheita da cana

6 Ago 2010 - 09h16Por

A queda da temperatura pode provocar o atraso da colheita da cana-de-açúcar. É o que afirma o engenheiro agrônomo e coordenador do curso de Tecnologia em Produção Agrícola da Unigran, Fábio Régis de Souza. Segundo ele a cana tem redução na taxa de crescimento em temperaturas inferiores a 20ºC.

“Uma colheita que ocorreria em novembro, por exemplo, poderá ser feita apenas em dezembro ou janeiro. No caso de temperatura abaixo dos 16ºC ela paralisa o crescimento o que retarda ainda mais a colheita”, diz o coordenador.

Outro fator que compromete, conforme o engenheiro agrônomo, são os dias nublados. Com a presença de nuvens, a irradiação solar fica reduzida, comprometendo a respiração e a fotossíntese - processo em que a planta realiza a produção de seu próprio alimento através do ar e energia solar.

“A cana tem um mecanismo de resistência, enfrenta bem as variações climáticas, contudo fatores como a umidade na planta em conjunto com a baixa temperatura podem prejudicar a colheita programada”, reafirma.

PRODUÇÃO

Ano passado apenas em Mato Grosso do Sul existiam 14 usinas em operação, 28 em implantação e 52 em negociação. A projeção é de que no Estado sejam colhidos pelo menos um milhão de hectares de cana e produzidos 5,9 bilhões de litros de etanol em 2012/2013.

Dados do Unica (União das Indústrias de Cana-de-açúcar) apontam que a moagem de cana-de-açúcar na região Centro-Sul atingiu 39,67 milhões de toneladas na primeira quinzena de julho deste ano, queda de 4,95% comparado com a quinzena anterior, sendo destinado 45,17% à produção de açúcar e 54,83% ao etanol.

Esse recuo se deve à ocorrência de chuvas durante a quinzena, ainda que em baixa intensidade, em algumas regiões produtoras. No acumulado desde o início da safra até 15 de julho, a moagem totalizou 255,19 milhões de toneladas, crescimento de 20,26% em comparação com o mesmo período da safra 2009/2010.

De acordo com Fábio Régis de Souza, a agricultura da cana é importante para a economia de Dourados e o surgimento de outros setores da indústria tende a fortalecê-la ainda mais, uma vez que alguns deles têm a cana-de-açúcar como base da produção.

Como exemplo ele cita o frigorífico do peixe, que está sendo criado no município. Mesmo sendo outro setor da economia, a alimentação do peixe (ração) também é produzida a base da cana, matéria-prima na produção de etanol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul