Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 5 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

SOS criança contabiliza 2,2 mil denúncias em 2010

8 Fev 2011 - 13h44Por Governo do MS
Em 2010, o SOS criança contabilizou 2.207 denúncias de maus-tratos, violência física e sexual contra crianças e adolescentes.

Desse total, 1.895 dos casos foram procedentes e tiveram seus direitos violados, ou seja, se confirmaram após fiscalização do órgão ligado a Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas).

Segundo estatísticas divulgadas pela Coordenadoria de Proteção Social e Especial da Setas, em 2009, o número de denúncias foi maior, totalizando 2.947 acusações.

De acordo com a diretora do órgão, Marli Tonente, a principal diminuição é do número de reincidências.

Muitas delas foram resultado de trabalhos e parcerias firmados ao longo dos 18 anos de existência do órgão, que trabalham firmemente no combate à violência contra crianças e adolescentes.

“Desde que retomamos o órgão em 2003, temos vários parceiros que contribuem para a resolução dos casos após as denúncias que recebemos.

Acredito que essa parceria inibe o agressor, pois ele sabe que o trabalho envolve várias instituições”, explica a diretora, sobre a parceria no combate à violência, que é realizada com Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Serviço de Acolhimento, IML, Conselhos Tutelares, escolas e Centros de Educação Infantil.

O SOS Criança atendeu no ano passado 2.252 crianças e adolescentes, recebendo as denúncias, encaminhando-as à Delegacia e promovendo ações de combate à violência física e psicológica contra crianças.

De 1.895 casos procedentes em 2010, a maioria deles foi de violência física totalizando 586 casos.

Em relação às denúncias de violência sexual, foram registrados 219 casos; 121 deles dentro da família e 118 casos notificados fora do ambiente familiar.

As estatísticas revelam que em 2010 houve aumento de denúncias de violência sexual dentro da família - situação atípica em Mato Grosso do Sul, já que nos anos anteriores, a maioria das denúncias de violência sexual era de pessoas que não apresentavam parentesco com a vítima.

“O Estado era o único diferente dos outros. Antes, o maior número de violência sexual era de pessoas de fora do ambiente familiar”, avalia a diretora.

Segundo Marli, neste caso de violência dentra família, muitas delas são informadas pelas escolas e centros educacionais, onde é feito o trabalho de conscientização feita pelo órgão junto às escolas.

“As vítimas muitas vezes contam ao colega de escola e também ao professor, que por sua vez, aciona imediatamente o SOS Criança”.

O órgão atua há cerca de 18 anos em Mato Grosso do Sul. No interior do Estado, trabalha através dos conselhos tutelares regionais. Para denunciar, basta ligar para o número 0800 647 1323 ou (67) 3381-6000 begin_of_the_skype_highlighting (67) 3381-6000 end_of_the_skype_highlighting.

O solicitante não precisa se identificar. De acordo com o órgão, 90% dos chamados são de procedência anônima.

O SOS atende com profissionais capacitados, são duas assistentes sociais e três psicólogos à disposição do órgão para atender os casos.

Na Capital, está localizada no Centro Integrado de Proteção à Criança e ao Adolescente (Criac), localizado na rua Arquiteto Vila Nova Artigas, s/n, no bairro Aero Rancho, ao lado do Hospital Regional

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento