Menu
SADER_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

SED e UFGD assinam hoje convênio para graduação indígena

23 Nov 2006 - 15h29
Hoje (23) à noite, a partir das 19 horas, a Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul (SED) e a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) assinam o Convênio de Cooperação, que institui oficialmente a implantação do curso de Licenciatura Indígena no contexto dos Guarani-Kaiowá, o projeto “Teko Arandu” (“Viver com sabedoria”). A solenidade será na aldeia Jaguapiru, em Dourados, na abertura da “Aty Guasu” (“Grande Reunião”, em guarani), um encontro anual entre professores e lideranças guarani-kaiowá.

Além do Movimento de Professores Guarani e Kaiowá de Mato Grosso do Sul e toda comunidade indígena da região, participam do evento o secretário de Estado de Educação, Hélio de Lima, representantes da UFGD e os demais parceiros pela realização do curso de licenciatura: Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Fundação Nacional do Índio (Funai) e secretarias municipais de Educação, entre outras instituições.

O convênio estabelece a viabilização do curso através do cumprimento das responsabilidades que competem a cada órgão. A SED, entre outras questões, cederá quatro professores (40 horas semanais cada) para atuar no curso. Já a UFGD, além do oferecimento do curso, colaborará com o fortalecimento da formação dos professores no projeto Ára Verá [http://www.sed.ms.gov.br/index.php?templat=vis&site=98&id_
comp=278&id_reg=68&voltar=lista&site_reg=98&id_comp_orig=278].

A graduação específica para professores indígenas é uma reivindicação do Movimento dos Professores Guarani e Kaiowá de Mato Grosso do Sul, desde a implantação do projeto Ára Verá, em 1999. De acordo com a gestora de processos em Educação Indígena da SED, Miriam Moreira Alves, o curso é uma meta do governo estadual, no sentido de valorizar o ensino de qualidade nas aldeias por educadores indígenas.

O curso
O primeiro curso voltado exclusivamente à formação de professores indígenas da etnia guarani-kaiowá teve o primeiro vestibular no início deste ano, com a oferta de 60 vagas. A graduação será de quatro anos e habilitará o professor a atuar em todas as áreas do conhecimento dando ênfase a conteúdos específicos. A graduação atenderá o ensino médio de escolas indígenas.

 
 
APn

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS