Menu
SADER_FULL
sábado, 8 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Rússia pode suspender embargo à carne de 5 frigoríficos

28 Mai 2007 - 09h47

Os inspetores russos que suspenderam as exportações de dez unidades frigoríficas do Brasil poderão liberar pelo menos cinco unidades no curto prazo por terem percebido que houve má interpretação nos documentos avaliados. A informação foi dada pelo diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura, Nelmon Costa, depois da reunião realizada em São Paulo com o grupo de veterinários russos.

A missão russa aceitou também estender sua permanência no Brasil para encerrar todo o assunto. Hoje e amanhã, os técnicos deverão vistoriar unidades em Goiás e Mato Grosso. Por parte do Brasil, ficou acertado que será enviada para a Rússia a documentação individual dos frigoríficos, explicando a situação de cada uma das unidades.

Em Paris, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Inácio Afonso Kroetz, se reunirá com Evgueny Nepoklonov, Diretor Interino do Serviço Federal de Supervisão Veterinária e Fitossanitária da Rússia, para discutir o assunto. Segundo Kroetz, os russos querem ter certeza de que a carne exportada segue todos os critérios do acordo sanitário firmado entre os dois países. "Eles suspenderam as exportações onde tinham dúvidas", disse o secretário.

O secretário disse ainda que o Ministério da Agricultura irá realizar uma auditoria nas plantas interditadas para após ter a conclusão ir para Moscou ajustar todas as condutas necessárias. "Assim que tivermos prontos os resultados da auditoria enviaremos uma missão para a Rússia a convite do próprio Nepoklonov", afirmou Kroetz.

Outra medida que o governo brasileiro pretende tomar para evitar problemas sanitários é a criação de uma faixa de segurança de 15 quilômetros ao longo de toda a fronteira do Brasil, partindo do Rio Grande do Sul até Rondônia. As conversas com a Bolívia já estão adiantadas, pois já havia acertos feitos com o governo do Mato Grosso. Com o Paraguai, o ministério garante que os entendimentos estão prontos e nos próximos meses as medidas começam a ser implantadas.

Entre as medidas a serem tomadas pelo Brasil, Bolívia, Paraguai e Argentina está o georeferenciamento das propriedades, a rastreabilidade e controle do trânsito de animais, vacinação assistida pelos governos e em épocas comuns, brincos em todos os animais e definição de barreiras de trânsito. O orçamento previsto para toda a operação na faixa de fronteira será de R$ 80 milhões.

Agência Estado

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE NO MS
JBS oferece 600 vagas de emprego em 6 cidades de MS
VACINA COVID 19
Bolsonaro diz que vacina contra covid deverá estar disponível em dezembro
FALSIFICAÇÃO
Nota falsa de R$ 200 começa a circular
REABERTURA DO COMÉRCIO
Brasil e Paraguai podem reabrir comércio na fronteira em 10 dias, diz ministro
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - DICA CIA DO BICHO
Saiba o que são rações terapêuticas, Cia do Bicho destaca vários tipos, confira
BRASIL - 96.326 MORTES
Brasil tem 2.817.473 casos de Covid-19, indica consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
EXPLOSÃO EM BEIRUTE
Libanês se emociona e diz: Parecia uma bomba atômica, que acabou com tudo
BORA PRA BONITO - MS
Crie laços com a natureza em Bonito, MS!
LUTO NO CIRCO
Palhaço mais velho do Brasil morre aos 77 anos vítima de coronavírus