Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 15 de maio de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Programa Bolsa Família será apresentado em Genebra

14 Set 2004 - 08h39
As ações executadas pelo Brasil para cumprimento dos direitos das crianças e dos adolescentes serão apresentadas nesta terça-feira em Genebra, na Suíça, durante reunião do Comitê dos Direitos da Criança da Onu – Organização das Nações Unidas. Serão apresentados dois relatórios, um elaborado pelo governo federal e o outro pela sociedade civil.

De acordo com a secretária de Assistência Social, do ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes, alguns programas serão destacados pelo Executivo como o Bolsa Família, que beneficia nove milhões de crianças, o de erradicação do trabalho infantil, que atende 930 mil crianças, e o de combate à exploração sexual infantil.

Márcia Lopes informou ainda que a execução de todos os programas sociais está sendo acompanhada.“O governo está discutindo e supervisionando. Desde fevereiro já fomos a 21 capitais e nos reunimos com cerca de 500 pessoas que operam os programas. Nós observamos resultados extremamente positivos com as famílias e com as crianças, que retornam à escola e recebem acompanhamento de saúde, têm atividades culturais, além de apoio sócio-familiar”, explica.

A secretária destaca a importância da integração dos programas sociais do Governo Federal com os Estados e Municípios, que desenvolvem e executam essas ações.

Márcia Lopes informou ainda que o governo pretende aumentar os investimentos para beneficiar a juventude brasileira, integrando ações de transferência de renda, atividade cultural, lazer, esporte, e qualificação em formação profissional.

De acordo com a Secretária de Assistência Social, a idéia do governo é fortalecer a família. Um programa estratégico é o de Atenção Integral à Família. “Este ano nós já dobramos o número de núcleos de atendimento às famílias, que subiu de 402 para 859 em todo o Brasil. A centralização do nosso atendimento é cada vez mais na família, que é onde estão a criança, o jovem e o idoso. É preciso fortalecer os vínculos familiares e comunitários, motivar a boa convivência, orientar os pais sobre a formação dos filhos e encaminhá-los para toda a rede de serviços sociais disponível”, informa.

Márcia Lopes lembrou ainda que o orçamento da assistência social quase dobrou nos últimos anos. Em 2002 o orçamento da área era de R$ 8 bilhões e hoje é de R$ 15 bilhões.

Na próxima semana será realizada em Brasília a reunião do Conselho Nacional de Assistência Social. Cerca de 600 pessoas estarão debatendo a proposta de criação do Sistema Único de Assistência Social.

Para Márcia Lopes, é um grande desafio porque o Sistema Único de Assistência Social vai organizar todas as ações sociais nos Estados e Municípios para garantir o acompanhamento efetivo dessas iniciativas, implantando uma rede de informação adequada sobre tudo que está sendo desenvolvido
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada