Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
Brasil

Professora é suspeita de cortar cabelo de alunas para apliques

13 Ago 2010 - 14h38Por Redação Terra
Uma professora do ensino fundamental é suspeita de cortar mechas de cabelo de seis alunas de 8 a 10 anos em uma escola municipal de Ilhéus, a 465 km de Salvador (BA). O caso foi denunciado pela mãe de uma das crianças à Secretaria de Educação em julho. A professora, que atuava como contratada na rede pública desde março, afirma que cortou o cabelo das crianças para retirar chiclete. As mães das crianças acreditam que ela pretendia fazer megahair, um tipo de aplique de cabelo.

A secretaria rescindiu o contrato de trabalho da educadora. Segundo a secretária de Educação de Ilhéus, Lidiney Campos, a mãe de uma das crianças reclamou que a professora havia cortado o cabelo da filha dela em duas ocasiões. A professora teria negado o procedimento.

A secretaria, então, resolveu iniciar uma investigação. A diretora foi à casa das seis crianças e fotografou as meninas. De acordo com Lidiney, as imagens mostram que faltam mechas de cabelo. "A diretora foi falar novamente com a professora e ela disse que tinha cortado para tirar chiclete do cabelo das crianças", afirmou Lidiney.

De acordo com relatos das crianças à diretora da escola, a professora dizia que iria cortar as mechas de cabelo para retirar chiclete e depois colocava o cabelo em saquinhos na bolsa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada