Menu
SADER_FULL
sábado, 8 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Prefeito de Corumbá anuncia programa habitacional

30 Mai 2007 - 13h48
O prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, anunciou nesta quarta-feira (30) a execução de programas habitacionais com recursos do Fundo Municipal de Investimentos Sociais (FMIS). Foi durante a solenidade de posse dos novos membros do Comitê de Avaliação do FMIS.
 
A primeira incumbência do grupo será analisar um projeto habitacional que deverá contemplar 150 famílias de baixa renda na cidade. O projeto já foi encaminhado ao comitê e, segundo o prefeito, é o primeiro de uma série que visa a redução do déficit habitacional na cidade, um dos maiores do estado, proporcionalmente. A proposta deverá ser encaminhada ao Ministério das Cidades até o dia 4 de junho e faz parte de um programa habitacional do Governo Federal, através do Fundo Nacional Habitação, desenvolvido em parceria com os governos estaduais e municipais, para atender famílias de baixa renda.
 
Ruiter informou que o projeto prevê recursos necessários à aquisição de uma área na cidade para construção de 150 residências, além de garantir a contrapartida do município. "Será de fundamental importância para melhorarmos as condições de vida das famílias carentes, promovendo uma redução desse déficit, para que estas pessoas se sintam cidadãs, tenham um teto para morar", destacou.
 
Segundo o prefeito, este será o primeiro de uma série de projetos voltados à questão habitacional na busca da redução do déficit, a ser desenvolvido na cidade com recursos do FMIS, que prevê desde aquisição da área até a construção efetiva da moradia.
 
Parceria - Para o prefeito, a ampliação das ações do FMIS está sendo
possível graças à parceria existente entre a administração pública e a
sociedade civil. "Infelizmente, os recursos do FMIS diminuíram. Os
repasses foram reduzidos. Isso nos coloca na obrigação de continuarmos buscando alternativas para conseguirmos recursos que vão ao encontro das necessidades que temos. O FMIS está possibilitando esta discussão, que muito engrandece a política pública social", disse o prefeito, ressaltando que "estas discussões, troca de idéias, são procedimentos importantes para as conquistas sociais".
 
Ruiter foi mais além ao se referir a uma sugestão do padre Osvaldo Scotti, diretor da Cidade Dom Bosco e membro titular do comitê: implantação de uma fábrica de tijolo na Cidade Dom Bosco, para construção das moradias, com recursos do FMIS. Ruiter não descartou esta possibilidade. Pelo contrário, achou a sugestão interessante, principalmente pelo fato de que permitiria a "circulação de riquezas aqui mesmo, contemplando a cidade, agregando valor, atingindo os objetivos, com o máximo de alcance e maior eficiência
na aplicação de recursos".

 

 

Fátima News


Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE NO MS
JBS oferece 600 vagas de emprego em 6 cidades de MS
VACINA COVID 19
Bolsonaro diz que vacina contra covid deverá estar disponível em dezembro
FALSIFICAÇÃO
Nota falsa de R$ 200 começa a circular
REABERTURA DO COMÉRCIO
Brasil e Paraguai podem reabrir comércio na fronteira em 10 dias, diz ministro
REINFECÇÃO EM ALERTA
Novo coronavírus tem segundas novas ondas de reinfecção e acendem sinal de alerta
FÁTIMA DO SUL - DICA CIA DO BICHO
Saiba o que são rações terapêuticas, Cia do Bicho destaca vários tipos, confira
BRASIL - 96.326 MORTES
Brasil tem 2.817.473 casos de Covid-19, indica consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
EXPLOSÃO EM BEIRUTE
Libanês se emociona e diz: Parecia uma bomba atômica, que acabou com tudo
BORA PRA BONITO - MS
Crie laços com a natureza em Bonito, MS!
LUTO NO CIRCO
Palhaço mais velho do Brasil morre aos 77 anos vítima de coronavírus