Menu
SADER_FULL
segunda, 15 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

População do Estado cresce 1,75%

5 Nov 2010 - 09h00Por Dourados Agora

A população de Mato Grosso do Sul cresceu 1,75% entre a estimativa populacional de 2009 e os dados do censo/2010 divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de Mato Grosso do Sul (IBGE). A estimativa de 2009 era de 2.360.498 de habitantes em Mato Grosso do Sul. Hoje, conforme o Censo, o número de pessoas que reside no Estado subiu para 2.402.031 habitantes.

O IBGE esclarece que os números divulgados ontem são extra-oficiais. Os dados oficiais serão divulgados até dia 27 deste mês. Isso ocorre porque os prefeitos de todo o País têm 20 dias, a contar a partir de ontem, para contestar os dados do Censo 2010.

Pelos números extra-oficiais, já se consegue visualizar algumas mudanças no mapa demográfico do Estado. O município com maior número populacional é Campo Grande, com 755.107 habitantes e o menor é Figueirão com 2.789 habitantes.

A segunda maior cidade do Estado é Dourados, com 191.638 habitantes, que obteve com crescimento de 0,98%. A terceira maior cidade continua sendo Corumbá com 102.209 habitantes, perdendo apenas em 3.898 habitantes para Três Lagoas, que é a 4ª maior cidade em população de Mato Grosso do Sul, com 98.311 habitantes.

SURPRESAS

Segundo o IBGE, 42,3% dos municípios devem apresentar número de habitantes menor do que o esperado. Um exemplo é Fátima do Sul, onde a população diminuiu em 1,9%: de 19.332 caiu para 18.952 habitantes. Para o economista Carlos Vitorati, a redução da população de Fátima do Sul é uma tendência normal das cidades pequenas, já que muitas pessoas começam a migrar para municípios maiores a não ser que estes estejam oferecendo maior oportunidade de estudo e emprego.

Outras cidades no Sul do Estado surpreenderam. Itaporã, por exemplo, teve um crescimento de 7,49%. De 19.390 habitantes subiu para 20.844. Já Caarapó, que tinha 23.696, saltou para 25.734 habitantes; uma diferença de 8,6%. No caso de Caarapó, para Vitorati a única explicação é a geração de emprego que vem oferecendo o município através de uma série de investimentos industriais, como as usinas.

Entre os municípios sul-mato-grossenses que ficaram mais distantes da projeção inicial, estão Figueirão, Selvíria, Antônio João, Pedro Gomes e Santa Rita do Pardo, que ficam em regiões diferentes e têm em comum o fato de estarem entre os de menores populações no Estado. Figueirão, o mais novo município de MS, só atingiu 81% do número de habitantes recenseados. A cidade perdeu 654 habitantes, caindo de 3.443 para 2.789.

Selvíria só alcançou 90% do índice previsto. O município faz divisa com Três Lagoas, que apresentou um dos maiores crescimentos populacionais do Estado, passando de 89.493 para mais 98.311 mil habitantes, um crescimento de 9,85%. De acordo com o IBGE, o município de Santa Rita do Pardo, também na região de Três Lagoas, atingiu 95,16% do esperado, já que o município saiu ganhando com a industrialização.

FRONTEIRA

Antônio João, na fronteira com o Paraguai, fecha o Censo com 92,7% do total previsto. Na mesma região, Coronel Sapucaia, que tem a fama de uma das cidades mais violentas do País, sofreu redução de 3,5%, passando de 14.569 para 14.064 habitantes. Japorã, passou 7.752 para 7.238 com diminuição de quase 7% da população. No entanto, outras cidades surpreenderam na fronteira. Paranhos cresceu 6%, subindo de 11.553 para 12.355 habitantes.

Nos últimos três anos, a taxa de moradores por domicílio em Mato Grosso do Sul apresentou uma pequena redução, passando de 3,33 pessoas por residências, segundo Contagem da População em 2007, para 3,21.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas