Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 17 de outubro de 2021
Busca
Brasil

PMDB decide oficialmente fazer parte do governo Lula

30 Nov 2006 - 13h59
O PMDB decidiu oficialmente nesta quinta-feira, durante reunião do Conselho Nacional, em Brasília, que fará parte do governo de coalizão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A proposta foi votada oralmente e recebeu os votos contrários apenas do ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, e do diretório do Estado. O diretório do Acre preferiu se abster da votação.

O presidente da sigla, Michel Temer, classificou a adesão como "histórica", mas fez questão de ressaltar que o PMDB fará parte do governo apenas enquanto o presidente cumprir o compromisso fixado com a agenda mínima. "Neste momento, devemos reafirmar que nosso compromisso é com esse princípio programático. Se o compromisso for adiante, continuamos, se não, nos reuniremos de novo", disse.

O apoio do PMDB foi aprovado após o presidente Lula apresentar uma agenda mínima de propostas composta por sete ítens. Os principais deles são o compromisso com a reforma política, com a reforma tributária e com um crescimento de 5% nos próximos cinco anos.

Apesar de alguns pontos de discórdia, a reunião que decidiu o apoio ao governo hoje foi tranqüila. O ex-presidente José Sarney fez questão de dizer que "nunca viu uma reunião como esta, com um ambiente que confluísse todas as vontades para o mesmo objetivo". "Afinal sempre tínhamos um partido de tensões e diferentes visões", completou.

Sarney também lembrou que o PMDB estava fazendo uma coalizão com o presidente da república e não com o seu partido, o PT. "Sem o PMDB este país não terá equilíbrio e governabilidade", disse.

O presidente do PMDB explicou ainda o novo momento político: "a coalizão é uma conjugação de forças políticas para governar o País". O presidente da sigla criou também um novo termo, o presidencialismo parlamentarista, em que o partido vitorioso não tem a maioria e que para compô-la começa a correr atrás de outros partidos.

Outro lado
Um dos poucos a declarar abertamente a sua posição contrária ao governo de coalizão, Jarbas Vasconcelos, disse que a aprovação da idéia foi mais um erro da legenda. O ex-governador disse não acreditar nos termos da coalizão e do governo. "O PMDB vem cometendo uma série de erros há muito tempo e está cometendo mais um ao se alinhar ao governo", disse.

 

 


Terra Redação

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amar a Deus
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ame o Senhor, seu Deus
BRASIL VERDE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
LIÇÕES DA BÍBLIA
Outras imagens
LIÇÕES DA BÍBLIA
Seu povo especial
REVOLTANTE
Vanessa, de 18 anos, é atropelada e morre após reagir a assédio
LIÇÕES DA BÍBLIA
O livro da aliança
PAVOROSO
Acumulador de lixo transforma rua de cidade modelo em paraíso das ratazanas
JOGOS MORTAIS
Escola envia carta aos pais alertando sobre a série 'round 6'