Menu
SADER_FULL
sábado, 17 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Palocci fala em não renovar com o FMI

2 Out 2004 - 07h40
O Brasil só renova o acordo com o Fundo Monetário Internacional em março de 2005 em caso de uma crise internacional e, no momento, a única questão que pode criar problemas é a alta do preço do petróleo. A avaliação foi feita ontem pelo ministro da Fazenda Antonio Palocci, em Washington, na véspera da abertura oficial da reunião anual do FMI.

"Em setembro, quando fizemos um acordo de caráter preventivo, a nossa previsão era que esse seria o último. Naquela época tínhamos cenários prováveis e o cenário mais benigno se estabeleceu. O que pode trazer uma questão nova é uma mudança no cenário mundial", conforme publica hoje o jornal O Globo.

Palocci acredita que a alta de juros nos Estados Unidos e a redução do crescimento na China, temas que preocuparam a comunidade internacional no ano passado, não devem ameaçar o crescimento mundial. "Dentro dessas questões que eram problema, eu vejo como o único ponto de pauta o preço do petróleo", afirmou o ministro.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIDEO CAPIVARA NA IGREJA
Capivara invade igreja: 'acho que ela veio rezar conosco', brinca Padre
BEBEDEIRA
Idoso conhece mulher, leva para casa é atacado a facadas
ROUBO DE CARGA
Três mil pessoas roubam carga de carne após carreta tombar e provocam novo acidente
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa credita 1ª parcela do Auxílio Emergencial nesta quinta para nascidos em maio
mulher carro beltrao 1 VIDEO
Mulher cai e fica ferida após ser flagrada em cima de carro em movimento
DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições