Menu
SADER_FULL
terça, 2 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Nordestinos são os que mais temem assassinato no Brasil, diz pesquisa

30 Mar 2011 - 17h05Por G1

Os nordestinos são os brasileiros que mais temem assassinatos, segundo o estudo “Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) sobre Segurança Pública”, divulgado nesta quarta-feira (30), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). De acordo com a pesquisa, 85,8% dos entrevistados na região afirmaram ter muito medo de ser assassinados.

Mesmo sem uma relação direta entre os índices, o Ipea aponta que, em 2009, os estados do Nordeste registraram, juntos, a segunda maior média das taxas de homicídio doloso por 100 mil habitantes: 29,3 homicídios dolosos/100 mil habitantes, atrás apenas da Região Norte (29,5 homicídios dolosos/100mil habitantes).

É também no Nordeste em que há a menor média de gastos per capita com segurança pública (R$ 139,60 por habitante).

O estudo do Ipea mostra como os cidadãos percebem a atuação do poder público em relação ao problema da criminalidade e da violência. As informações são apresentadas por regiões brasileiras.

Os dados para a realização do SIPS foram coletados em maio de 2010. A amostragem considerou a distribuição dos domicílios em cotas para Brasil, regiões, e variáveis como sexo, faixa etária, faixas de renda e escolaridade.

Na Região Centro-Oeste, segundo a pesquisa, a população tem alta sensação de segurança, o gasto no setor está acima da média nacional. A taxa de homicídio doloso, no entanto, está igualmente acima da média (254 por milhão de habitantes).

Na Região Norte, a sensação de segurança é baixa, com uma taxa de homicídio doloso bem acima da média nacional (295 homicídios por milhão de habitantes). O gasto com segurança pública está bem próximo da média.

No Brasil, a média de homicídios dolosos, por milhão de habitantes, é de 224. Já a média de gastos com segurança pública, per capita, é de R$ 200,07.

Contraste
A região com a menor incidência de medo de assassinato, segundo o Ipea, é o Sul, onde 69,9% dos entrevistados afirmaram ter muito medo de serem assassinados. Já a média das taxas de homicídio doloso, de 21,77 por 100 mil habitantes, é a segunda menor entre as regiões brasileiras.

Apesar da sensação de segurança, os gastos na área de segurança pública na Região Sul têm patamares próximos aos do Nordeste, com um gasto de R$ 172,75 per capita.

Combate à criminalidade
A pesquisa do Ipea aponta que os gastos com segurança pública no Sudeste ajudaram a diminuir muito a criminalidade violenta na região. O Sudeste possui o menor índice de homicídio doloso do país: 16,43 homicídios por 100 mil habitantes. É também a região brasileira com maior gasto na área de segurança pública (R$ 248,89 por habitante).

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19
PANDEMIA 100 FIM
Brasil tem 30.484 mortes por Covid-19 em fevereiro, 2º maior número em toda a pandemia
charge_gasolina 100 TRÉGUA
Facada: Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina e diesel
CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença