Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 27 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Nacional faz dois, e Fluminense fica em situação delicada na Libertadores

7 Abr 2011 - 10h04Por Globo Esporte

Domínio total no primeiro tempo, apagão crucial no segundo. Sem conseguir transformar a superioridade inicial em vantagem no placar, o Fluminense sofreu dois gols logo no início da etapa final e acabou derrotado por 2 a 0 pelo Nacional-URU, na noite desta quarta-feira, no Estádio Centenário, em Montevidéu.

O resultado deixou o Tricolor em situação desesperadora no Grupo 3 da Libertadores. Com cinco pontos em cinco jogos e ocupando a lanterna da chave, o time comandado pelo técnico Enderson Moreira precisa de uma vitória na última rodada, diante do Argentinos Juniors, em Buenos Aires, no próximo dia 20, e ainda torcer por uma improvável combinação de resultados para se classificar. Já o Nacional-URU chegou aos sete pontos e enfrenta o América-MEX, em casa, também no dia 20, dependendo apenas de uma vitória para avançar. Ainda nesta madrugada de quarta para quinta, América-MEX e Argentinos Juniors se enfrentam no México.


Antes disso, porém, o Fluminense terá mais uma 'final' pela frente. No próximo domingo, o Tricolor irá até Macaé para enfrentar o Americano, às 16h. Com 11 pontos, a equipe ocupa a terceira posição do Grupo B da Taça Rio, atrás de Botafogo e Olaria. Uma vitória é fundamental para seguir sonhando com a semifinal da competição.

Domínio tricolor na etapa inicial

A estratégia da diretoria do Nacional-URU de tirar a partida do Parque Central e passá-la para o Centenário deu certo. O estádio estava praticamente lotado. 40 minutos antes de a bola rolar, os 'hinchas' da equipe da casa já cantavam sem parar. Na área reservada aos tricolores, muita animação. Cerca de 300 torcedores incentivavam o time e exibiam faixas de protesto contra o ex-treinador Muricy Ramalho, hoje no Santos. Uma delas continha os seguintes dizeres: 'MU$RICY, o ético de 1 milhão de dólares'.

A pressão prometida pelos torcedores uruguaios, no entanto, não fez efeito no início. Jogando bem compactado e sem errar muitos passes, o Fluminense fazia do Estádio Centenário o seu Maracanã em plena Montevidéu. Mostrando um futebol aguerrido, bem diferente do apresentado nos últimos jogos de Muricy, o Tricolor teve duas boas chances nos primeiros dez minutos. Primeiro, Fred achou Souza na cara do gol, e o apoiador chutou em cima de Muñoz. Pouco depois, foi a vez de o próprio Souza lançar para Emerson. O Sheik recebeu sozinho e foi abafado pelo goleiro rival ainda fora da área.

O Nacional-URU mal passava do meio-campo e só incomodava em bolas alçadas que passavam longe do gol de Ricardo Berna. Os rebotes simbolizavam bem o domínio tricolor, ainda mais evidenciado pela posse de bola na primeira etapa: 65% a 35%. Praticamente todas as sobras ficavam com os jogadores do Fluminense, fosse na defesa ou no ataque. Faltava apenas arriscar mais finalizações. Entre os jogadores, Edinho, Valencia e Fred se destacavam. Já Emerson e Conca erravam praticamente tudo o que tentavam. O único susto aconteceu no último minuto. Godoy cobrou escanteio com efeito e quase surpreendeu Berna.

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. E logo aos cinco minutos o Fluminense foi castigado por não transformar em gols sua superiordade no início do jogo. Após bola alçada na área, Berna hesitou, ficou no meio do caminho e Garcia se adiantou a Edinho para, em impedimento, cabecear por cima do goleiro tricolor: 1 a 0. O time tricolor sentiu o golpe. Embalado por sua torcida, o Nacional-URU cresceu e teve duas boas chances em sequência, com Viudez e Cabrera. Foi a senha para Enderson Moreira colocar Deco no lugar de Souza.

Mas a alteração não deu certo. Os erros de passe deixavam claro o nervosismo tricolor. E em mais uma falha da defesa, Garcia aumentou o placar. Fred perdeu a bola no ataque, gerou o contra-ataque e, ao tentar desarmar Gallardo, Julio Cesar acertou um carrinho na bola e um passe para Garcia nas costas de Gum. Agora em posição legal, o atacante teve apenas o trabalho de tocar na saída de Berna para ampliar. Dois minutos depois, ele quase fez o terceiro: novamante na cara do gol, tocou por cima do goleiro, e Gum salvou em cima da linha.

 Um torcedor que chegasse naquele momento ao Centenário veria uma torcida em festa, o placar de 2 a 0 e pensaria que o Nacional dominava o jogo desde o início. Acuado, o Fluminense dava espaços e não conseguia reagir. A melhor chance tricolor foi em um chute de Emerson que bateu na rede pelo lado de fora.

Araújo já havia substituído Julio Cesar logo após o segundo gol uruguaio, mas, incomodados com a falta de ofensividade da equipe na segunda etapa, os tricolores presentes ao Centenário passaram a pedir a entrada de Rafael Moura. E tiveram seu pedido atendido. Mas já era tarde. Aos 40 minutos, Gallardo, que havia recebido cartão amarelo pouco antes, reclamou com o juiz e foi expulso. Foi só mais um motivo para os uruguaios protestarem e retardarem a continuação da partida. No último suspiro tricolor, Emerson passou por dois zagueiros e foi derrubado dentro da área. O juiz mandou o jogo seguir.

Depois de 2009, nada mais parece ser impossível para esse elenco do Fluminense. Mas agora, os guerreiros terão de provar mais uma vez a sua força para manter o Tricolor na Libertadores 2011.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO 2021
Turismo 2021: O que esperar do Turismo Brasileiro no próximo ano?
SUA SAÚDE
Carnes de bichos selvagens podem transmitir parasitas, vírus e até matar
SEU BOLSO
Petrobras reajusta gasolina e diesel em 5% a partir desta quarta-feira
SONHOS INTERROMPIDOS
Pais perdem filho de 7 anos em tragédia na BR-376: "Passaram o dia montando a casa para receber ele"
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
UTI LOTADAS
13 crianças com covid estão em estado grave em Cuiabá
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe descobre estupro ao desconfiar que filha de 12 anos tinha ciúmes do padrasto
VIRUS A SOLTA
Caixão com corpo que tinha identificação de risco biológico por Covid é achado em estrada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem fez vídeo antes de morrer em acidente no Paraná: 'Devagar, motora'
FATALIDADE
Padre cai de pedra em cachoeira e corpo é encontrado em poço