Menu
SADER_FULL
domingo, 9 de maio de 2021
Busca
Brasil

Moisés chega à Vila Belmiro com as bênçãos da família Ganso

24 Set 2010 - 10h02Por Globo Esporte

Reforço santista para a disputa do Campeonato Brasileiro, o atacante Moisés chega à Vila Belmiro com as bênçãos da família Ganso. Foi o irmão do craque santista, Júlio Chagas de Lima, o Papito, quem indicou o jogador, revelação do Paysandu, à diretoria do Santos. Credencial é o que não falta para o novato.

Ídolo da torcida do Papão, que o chama de Salvador, Moisés foi artilheiro do Campeonato Paraense deste ano, com 13 gols. Ao chegar ao Santos, foi logo “adotado” pelos conterrâneos. Conversou bastante com Papito e com Paulo Henrique Ganso.

- Eu conheci o Moisés quando o Santos foi jogar com o Remo em Belém (pela segunda rodada da Copa do Brasil). O pessoal disse que tinha esse menino muito bom de bola lá. Antes do jogo do Santos, o Paysandu jogou contra o Palmeiras (também pela Copa do Brasil) e eu fui assistir. Gostei dele e resolvi também ver o jogo da volta, em São Paulo. Moisés é rápido, se posiciona bem na área. Então, o indiquei para o pessoal do Santos - conta Papito.

Isso foi em março e a direção do Peixe iniciou os contatos. Inicialmente, ofereceu R$ 100 mil ao Papão para contratar o jogador, proposta prontamente recusada pelos paraenses. Moisés, porém, balançou com o interesse santista e resolveu entrar na Justiça para conseguir a sua liberação, o que criou um grande mal estar entre o jogador e a diretoria do Papão. Enquanto a novela caminhava, Moisés chegou a treinar no Internacional e a conversar com o Cruzeiro. O Paysandu não o liberava. O impasse só se encerrou no início de setembro, quando um grupo de investidores, representado pelo argentino Gustavo Arribas, sócio do empresário iraniano Kia Joorabchian, que liderou uma polêmica parceria com o Corinthians, entre 2004 e 2005, pagou R$ 600 mil por 80% dos direitos de Moisés e o colocou na Vila Belmiro. Os outros 20% seguem pertencendo ao clube paraense.

- Felizmente deu tudo certo. Conversei com o Moisés e ele está bastante tranquilo. Tomara que ele seja feliz no Santos – torce o irmão do camisa 10 do Peixe.

A princípio, Moisés acertou um contrato até o fim do Campeonato Brasileiro. Ele já fez exames médicos, vem treinando no CT Rei Pelé, mas ainda falta a assinatura. Por isso, não pode conceder entrevistas. Ele alega que foi orientado pelo clube a só falar no dia de sua apresentação, cuja data ainda não está marcada. Sua última entrevista foi concedida à “Rádio Clube”, de Belém. Nela, ele agradeceu à família Ganso.

- Conversei com o Papito e com o Paulo Henrique. São pessoas muito bacanas, estão me tratando muito bem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo