Menu
SADER_FULL
segunda, 14 de junho de 2021
Busca
Brasil

Missão técnica de MS visita pólo de artesanato colombiano

9 Dez 2009 - 13h25Por Agência Brasil

Uma cidade de 12 mil habitantes, 421 anos de história e uma economia quase que totalmente dedicada ao artesanato em cerâmica. Esta é a realidade de Ráquira, município colombiano situado no departamento de Boyacá, palco da visita do grupo de dirigentes e técnicos do Sebrae nos estados de MS, MT, GO e DF que compõem a missão Brasil Central que está na Colômbia desde segunda-feira, 7, e permanece até o dia 11 de dezembro.

De acordo com o prefeito de Ráquira, Reyes Manuel Suarez Vega, os artesãos locais estão reunidos em cinco associações, passam o ofício de pai para filho e ainda concorrem entre si por causa dos produtos semelhantes que produzem. Justamente por isso, segundo o prefeito, há muito interesse do município em estabelecer acordos de cooperação que possibilitem a melhoria dos produtos em termos de design com o consequente avanço nas condições de renda dos artesãos.

Ráquira já atua com projetos de cooperação técnica internacional, principalmente com países como os Estados Unidos, que apóiam a capacitação dos artesãos com foco na produção e na busca de tecnologias de queima da cerâmica, através de fornos elétricos e futuramente com fornos alimentados a gás natural. Também têm acordos técnicos com o município, o Japão e a China, que trabalham os processos ligados aos produtos como seleção de matérias primas, cores e resistência das peças.

Para a diretora técnica do Sebrae no Distrito Federal, Maria Eulália Franco, a experiência colombiana para o artesanato é uma política de governo, incluindo a capacitação dos atores envolvidos, as estratégias de marketing e a sensibilização da comunidade para consumir artesanato. “É preciso entender que o artesanato é algo que traz a cultura própria de um país e para conquistar o mercado externo exige-se um conjunto que engloba qualidade, design e sofisticação”.

O grupo também visitou a Villa de Leyva que é uma localidade tombada como patrimônio histórico e recebe turistas de vários lugares. No local também há uma forte comercialização de artesanato e produtos classificados como trabalhos manuais, além de restaurantes e cafeterias.

Para o conselheiro do Sebrae em Mato Grosso do Sul, Valdir Souza Ferreira, o artesão não pode estar sozinho, isto é, necessita de apoio especializado para o melhor aproveitamento das matérias primas, design, tendências, tecnologia, entre outros. Na opinião do conselheiro, que tem doutorado em química, esses processos devem contar com a expertise das universidades, que têm condições de propor soluções para o desenvolvimento do setor.

Nesta quarta-feira, dia 9, os dirigentes e técnicos do Sebrae realizam uma visita guiada à Expoartesanias e, ainda, participam de palestra sobre propriedade intelectual com o representante da Subgerência de Desenvolvimento de Artesanias de Colômbia.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta