Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 2 de abril de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

MEC e OAB se unem para garantir a qualidade dos cursos

13 Jul 2004 - 10h13

O Ministério da Educação (MEC) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vão criar um grupo de trabalho para estudar formas de garantir a qualidade dos cursos de Direito nop aís. Hoje, o presidente da Comissão de Ensino Jurídico da OAB, Paulo Roberto Medina, esteve reunido com o ministro da Educação, Tarso Genro, para definir como será realizado o trabalho do grupo. "O curso pode ser muito bom, mas tem que ter relevância social", ressaltou o ministro.

Dados da OAB mostram que dos 222 pedidos aprovados pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), apenas 18 contaram com o aval da entidade. “A fiscalização, tanto na abertura, quanto no acompanhamento dos cursos é fundamental para garantir a qualidade”, afirmou Medina.

Para evitar a expansão indevida de cursos, o MEC suspendeu a autorização nas áreas de Medicina, Direito, Odontologia e Psicologia em maio. A portaria tem validade até novembro, quando o ministério pretende concluir os trabalhos do grupo e apresentá-lo à sociedade, juntamente, com o texto da Reforma Universitária.

Conforme as novas regras do MEC, Tarso também anunciou a abertura de outros três cursos de Medicina: dois em João Pessoa (PB) e um em Teresina (PI). Para autorização de abertura das faculdades foi levada em conta a relevância social do curso em cada região, além da relação entre o número de profissionais e moradores em cada cidade. São 60 vagas na Faculdade Nova Esperança e mais 80 na Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba e 100 vagas na Faculdade de Ciências Médicas e Humanas do Piauí.

Segundo o ministro, o MEC terá, ainda, autonomia para definir a quantidade de vagas, que nem sempre irá corresponderá ao número solicitado pelas instituições. Foi o caso dos cursos na Paraíba, que solicitaram 80 e 100 vagas e ficaram com 60 e 80 vagas, respectivamente. Com as autorizações dadas nesta ontem já são quatro cursos de Direito e cinco de Medicina. “Esses critérios regulatórios nos autorizam a liberar um número menor de vagas”, informou o ministro.

 

Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL 2019
Relembre os principais momentos esportivos do Brasil em 2019
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Governo abre inscrições para contratar 751 profissionais de saúde em MT
BRASIL - 175 MORTOS
Casos de coronavírus no Brasil em 31 de março
SEQUESTRO
Depois de quase 3 horas, homem que fazia ex-esposa de refém se entrega
DOURADOS - COMÉRCIO CONTINUARÁ FECHADO
Sem acordo, Délia diz que comércio continuará fechado na 2ª maior cidade do Estado de MS
JATEÍ - AÇÃO SOCIAL
JATEÍ: Detentas doam seus cabelos para pacientes com câncer do Hospital do Câncer de Barreto
SEU BOLSO
FGTS: trabalhador tem até hoje para fazer saque de até R$ 998
COVID-19
VÍDEO: Com irmão internado, cantor Mariano está assintomático para o novo coronavírus
NO LIMITE
"A gente já chegou no limite", diz Bolsonaro sobre economia do país
SHOW HUMANIZADO
Com 5 horas de live, Gusttavo Lima arrecada 100 mil para combater o Covid-19