Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 22 de fevereiro de 2020
SADER_FULL
Busca
Brasil

Libertadores: Flamengo vence, mas é eliminado no Chile

21 Mai 2010 - 15h48Por Globo Esporte

Quando o Universidad de Chile empatou o jogo, na última quinta-feira, no estádio Santa Laura, Vagner Love foi às lágrimas ainda dentro de campo, antes mesmo de o árbitro apitar o fim do jogo. Pouco depois, o Flamengo conseguiu ficar na frente do placar e voltar a sonhar com a vaga para a semifinal da Libertadores. Mas quando tudo terminou, não foi apenas o atacante que sentiu o peso da desclassificação. O vestiário rubro-negro foi tomado pelas lágrimas de muitos outros jogadores.

- Adriano era um dos mais tristes no vestiário – disse Rogério Lourenço, com semblante e discurso muito seguros.

Ainda em campo, o Imperador deu rápida declaração para amenizar o estrago que foi feito.

- Caímos de cabeça em pé. O time jogou bem, mas faltou um gol. Jogamos melhor, mas depois que ficamos com um homem a menos, as coisas ficaram mais difíceis – disse Adriano.

Apesar do discurso, boa parte do grupo deixou o vestiário de cabeça baixa. O inevitável abatimento acompanhou cada passo de quem deixava o estádio Santa Laura até o ônibus da delegação. Enquanto Rogério Lourenço concedia uma tumultuada coletiva de imprensa, Adriano, Love e Leonardo Moura foram os primeiros a sair.

Pouco a pouco, os jogadores foram deixando o vestiário. Kleberson e Bruno não quiseram dar entrevista numa espécie de zona mista. O goleiro, aliás, estava com a revolta estampada no rosto. Ele faz parte de uma geração que sucumbiu três vezes na Libertadores ao lado de nomes como Leonardo Moura, Juan, Toró e Ronaldo Angelim. O zagueiro, inclusive, disse que o time não pode se deixar abater para não atrapalhar o início de campanha no Brasileiro.

- Tomara que não (haja ressaca). Vimos que os jogadores ficaram muito tristes – afirmou Angelim.

Seu companheiro, David deixou o estádio com os olhos marejados e com forte denúncia de que o pranto foi grande. Segundo informações, Vagner Love também chorou muito no vestiário. Mesmo abatido, Willians foi um dos poucos a falar na saída do estádio.

- Temos de levantar a cabeça porque temos um Brasileiro pela frente e sabemos que se chegarmos entre os quatro primeiros vamos disputar a Libertadores novamente. Temos um ano pela frente – disse o volante.

A presidente Patrícia Amorim também “escapou da imprensa”. Ela fez questão de ir no ônibus do time no percurso entre o estádio e o hotel. Quando chegou lá, seguiu direto para o quarto, assim como quase todos os outros jogadores, apesar de os outros dirigentes que foram a Santiago terem ficado no saguão conversando. Inclusive, seu marido, Fernando, que só depois de alguns minutos seguiu para o quarto de mãos dadas com o filho que o acompanhou na viagem e que também trazia no rosto as marcas da eliminação.

No caminho, o marido da presidente passou por Maldonado, que foi liberado para dormir em seu apartamento na cidade, mas volta ao Rio de Janeiro com a delegação nesta sexta-feira. Somente Fierro não volta com o time, pois se apresenta à seleção chilena para, provavelmente, disputar a Copa do Mundo pelo seu país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO NO MS
Descubra a beleza das praias de água doce para curtir o Carnaval em MS
CARNAVAL 2020
Por WhatsApp, Witzel convida Bolsonaro para assistir a desfiles do carnaval no seu camarote
DICAS DE SEGURANÇA
Saia de viagem neste feriado e deixe sua casa segura com as dicas da Polícia Civil
GUGU LIBERATO
Defesa diz que Gugu Liberato deu 500 mil dólares a Rose Miriam e mansão de R$ 6 mi
LUTO NO CINEMA
Morre aos 83 anos José Mojica Marins, o lendário Zé do Caixão
FAMOSIDADES
Pós-parto: Andressa Miranda faz revelações sobre sexo com Thammy Miranda
CONCURSO DO EXERCITO
Concurso Exército: Saiu o edital com 1.100 vagas para nível médio
BOLSONARO
Bolsonaro diz que imprensa poderia ser um partido: ''Ia ficar à esquerda''
FAMOSOS
Filho de Leonardo, João Guilherme recebe crítica e ironiza
TRAFICO DE DROGAS
Mulher é flagrada com 240 gramas de fumo na vagina para entrar na cadeia