Menu
SADER_FULL
terça, 18 de maio de 2021
Busca
Brasil

Leia o artigo "A COMUNIDADE QUILOMBOLA E A GRANDE" por José T.M.F

28 Set 2010 - 15h34Por José T.M.F

 

Sempre estou atento aos assuntos relacionados à Picadinha, principalmente quando se trata da farsa que criaram no ano de 2005, com o apoio de  membros da administração anterior, chamada de Quilombo. Hoje lendo matéria publicada nos jornais eletrônicos de nossa cidade, publicada pela assessoria de comunicação da Prefeitura de Dourados, quando membros da associação lideradas por Ramão Castro de Oliveira e Edimir de Paulo, responsável pelo Conselho Estadual do Conselho do Negro, reuniram-se com o Secretário de Governo, Secretário de Obras, Assistente Social e Comunicação Social da municipalidade de Dourados, para pedir o andamento no projeto de construção de um poço artesiano para a Comunidade Remanescente do Quilombo da Picadinha.

O membro do Conselho Estadual cobrou a liberação de uma verba de R$ 70.938,06 (setenta mil, novecentos e trinta e oito mil reais e seis centavos), liberada pela FUNASA. Informou que a comunidade é composta de 350 pessoas, que é uma grande mentira e até consta do relatório técnico antropológico que o Superintendente Estadual do Incra do Mato Grosso do Sul, Waldir Cipriano do Nascimento mandou elaborar, recentemente foi demitido e preso pela Polícia Federal, por envolvimento em falcatruas ao superfaturar terras por ocasião de desapropriação.

Pergunto até quando estas mentiras estarão presentes?

Secretária Itaciana Santiago, a senhora fez parte dessa secretaria no governo Tetila, no governo Ari e continua neste e deve  ter conhecimento do que estou falando, pois certa vez fizeram um programa para produção de pepino, plantação de maniva para produção de farinha, através do secretário de agricultura Pascoalik, gastaram muito dinheiro e até hoje estamos aguardando o resultado.

Quanto ao número de pessoas quero ressaltar que a comunidade dos descendentes de Desidério Felipe de Oliveira é composta na Picadinha de no máximo sete famílias, não chegam a trinta pessoas, sendo uma mentira a informação de que lá vivem 350. Com essa mentira até um professor da UFGD ganhou um prêmio noticiado em jornais de nossa cidade.

Está na hora de se acabar com tantas mentiras, tem muita gente interessada em desestabilizar os produtores da Picadinha com interesses eleitoreiros. Já  gastaram tanto dinheiro ali, construíram-se casas para pessoas em terras particulares, com dinheiro público, só porque se autodeclararam quilombolas. Construíram um prédio de alvenaria também com recurso público em terra particular, cuja proprietária Elisa de Oliveira está morta, área de terra que está em condomínio com minha propriedade e na mesma matrícula. Esta obra foi construída com a participação da administração municipal presidida pelo professor Tetila, cujo processo encontra-se arquivado na Secretaria de Obras da municipalidade de Dourados. Apesar de ter protocolado a denúncia no Ministério Público Federal e Estadual e também na prefeitura de Dourados, na última semana do seu governo em 2007, encontram-se andando a passo de tartaruga.

Importante foi a medida tomada pelo Juiz Prefeito ao exigir o recadastramento das pessoas para a aquisição de casas populares que serão sorteadas no próximo mês de outubro. Seria também muito importante o recadastramento dessas pessoas na comunidade em questão, in loco, que se dizem quilombolas. O que eu tenho a afirmar é que existiu sim, 350 pessoas cadastradas para receberem terras, caso o processo administrativo fosse procedente. Estas famílias vinham recebendo cestas básicas do governo Zeca, muitas delas com endereço em vários bairros de Dourados e posso comprovar, pois encontram-se relacionadas nominalmente no relatório técnico antropológico que contestei no começo do ano. O governo estadual atual, fez um recadastramento com a participação de membros da Funasa, onde  apareceram apenas sete famílias, fato noticiado pelo douradosnews no dia 27 de fevereiro de 2007, às 12,58 horas, com esta manchete: Quilombolas são cadastradas em programa da Saúde.

Dr. Carlos Alberto Farnesi, Secretário de Governo, conheço-o há muitos anos, conheço o Juiz Prefeito, Dr Eduardo Rocha, não entrem nessa canoa furada. Seria interessante que se nomeasse uma comissão de pessoas de bem para comprovar a veracidade dos fatos lá na Picadinha..

Dourados-MS, 27 de setembro de 2010.

 

José Tibiriçá Martins Ferreira, advogado e proprietário rural na Picadinha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NO HARAS
Vaqueiro morre ao ser arrastado por boi durante vaquejada, em Paranatama; veja vídeo
Foto: Divulgação/Instagram LUTO NA MÚSICA
MC Kevin morre aos 23 anos no Rio de Janeiro
SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho