Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 17 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Indicador de clima econômico no país cai pela 3ª vez diz FGV

22 Fev 2011 - 07h23
O ICE (Índice de Clima Econômico) da América Latina ficou estável em 5,8 pontos em janeiro, na comparação com o resultado da pesquisa anterior, realizada em outubro. O Brasil aparece na quinta colocação no ranking, com 6,7 pontos, atrás de Chile (8,0), Uruguai (7,9), Paraguai (7,5) e Peru (7,3).

O indicador apresenta a terceira redução no Brasil desde janeiro de 2010, quando alcançou 7,8 pontos. Logo depois, em abril e junho, ficou em 7,3 pontos e registrou uma nova queda em outubro, para 6,8 pontos.

Apenas Bolívia (4,2) e Venezuela (1,8), dentro do conjunto analisado pelo Instituto alemão Ifo e pela FGV, apresentaram índice abaixo de 5 em janeiro, o que aponta percepção de uma situação desfavorável.

O levantamento destaca que, no início deste ano, quando foi realizada a sondagem, um novo governo tomou posse no Brasil. A pequena queda no índice, com as expectativas inalteradas, sugere que os especialistas estão "relativamente neutros", na avaliação do estudo, cuja coleta de dados para a sondagem ocorreu antes do anúncio de cortes orçamentários feito pelo governo em fevereiro.

Considerando todos os países da região, o ISA (Índice da Situação Atual) avançou 0,1 ponto (de 5,8 para 5,9 pontos) e o IE (Índice de Expectativas) recuou na mesma magnitude, ao passar de 5,8 para 5,7 pontos.

Na Argentina (5,0) e no Brasil (5,7), o índice de expectativas ficou igual ao da sondagem anterior. Nos dois países, há uma queda de 0,2 ponto na situação atual. No entanto, o Brasil continua numa situação mais favorável que a Argentina.

INFLAÇÃO E CÂMBIO

Apenas no México, no Uruguai e na Venezuela é esperada uma queda na taxa de inflação. No Brasil, a sondagem previu um aumento de 4,9% para 5,5%.

A pesquisa incluiu ainda uma enquete sobre a guerra cambial e seus desdobramentos. Cerca de 70% dos especialistas em todas as regiões consideraram que essa questão "prenuncia o risco de medidas protecionistas comerciais". Na América Latina, esse tema é avaliado com pesos diferenciados entre os países.

No Brasil, Colômbia, Chile e México, 92% dos entrevistados concordam que existe um risco muito elevado de se adotar este tipo de medida.No outros países, esse percentual cai para 78%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAIU O EDITAL
Com salário de até R$ 23,6 mil, Polícia Federal abre inscrição em concurso no dia 22
DESESPERO EM MANAUS
Médicos e familiares de pacientes descrevem colapso com falta de oxigênio em Manaus; leia relatos
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera saque da última parcela do auxílio emergencial a aniversariantes em julho
HORROR NA NOITE
Crianças são encontradas chorando ao lado de corpos de pais assassinados
DOR E DESCASO
Filho é obrigado abrir cova para enterrar próprio pai por não encontrar coveiro em cemitério
SEUS DIREITOS
Trabalhador afastado por Covid-19 tem direito a auxílio-doença do INSS
COM DESCONTOS
Veja as opções de pagamento do IPVA com desconto
CASA PRÓPRIA
Casa Verde e Amarela substitui Minha Casa Minha Vida com opção para renegociar dívidas e menos juros
FINALISTA LIBERTADORES
Santos atropela Boca Jr e terá o Palmeiras numa final Brasileira
TRAGÉDIA NA PONTE
Motorista morre após caminhão cair de ponte