Menu
SADER_FULL
domingo, 9 de maio de 2021
Busca
Brasil

Governo avalia amanhã 79 projetos relativos a indústrias

29 Nov 2004 - 09h51
O governo estadual, através do secretário de Estado da Produção e do Turismo, Dagoberto Nogueira Filho, reúne o Conselho de Desenvolvimento Industrial(CDI) na terça-feira. A intenção é acelerar a apreciação dos processos de pedidos de concessão de incentivos fiscais para instalação ou expansão de empresas no Estado. Durante a reunião deverão ser apreciados 79 processos, que podem gerar cerca de 10 mil novos empregos para os sul-mato-grossenses.


CDI - Criado pela Lei Estadual 440, no ano de 1984, e reformulado pela Lei 701 de 1987, o Conselho de Desenvolvimento Industrial é a instância responsável por estabelecer as políticas de desenvolvimento industrial e de fixar as normas para concessão de benefícios fiscais a empresas interessadas na instalação e na expansão em Mato Grosso do Sul.

Fazem parte do CDI três representantes de órgãos estatais, três entidades representante de categorias patronais e três entidades representantes de trabalhadores. São elas, respectivamente, a Secretaria de Estado da Produção e do Turismo (Seprotur), que preside o conselho; a Secretaria de Estado de Receita e Controle (Serc); a Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Setass); a Federação da Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems); a Federação do Comércio (Fecomércio); a Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul); a Federação dos Trabalhadores das Indústrias (FTI); a Federação dos Trabalhadores do Comércio (Fetracom); e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri).

Desde sua criação, o CDI analisou 953 processos em 69 reuniões, sendo a maioria desses projetos, 599, analisados do ano de 1999 para cá. Até meados do ano que vem deverão ser apreciados 368 pedidos de instalação ou expansão de empresas no Estado.

O secretário Dagoberto Nogueira Filho, novo presidente do CDI, a ser empossado na reunião de amanhã, disse que “vamos fazer um grande mutirão para que analisemos estes processos o mais rápido possível. Possivelmente em maio do próximo ano, quero todos os pedidos que correspondam à nossa legislação aprovados e protocolados. A nossa ênfase é o desenvolvimento, que virá com novas empresas e novos empregos para o nosso povo”, concluiu Dagoberto.
 
 
APn

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo