Menu
SADER_FULL
terça, 28 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Estudo explica gene da intoxicação por álcool

14 Jan 2010 - 15h56Por Folha de São Paulo

 
Uma síndrome genética que afeta 10% da população mundial --a susceptibilidade à intoxicação por álcool, que deixa as pessoas com a face vermelha ganhou uma esperança de cura.

Um grupo de pesquisadores americanos anunciou ontem ter identificado o mecanismo por trás do problema e mostrou como uma molécula sintética pode reverter o processo.

A mutação que dá origem à síndrome é mais comum em indivíduos de origem asiática (cerca de 40% dessa população) e tem consequências que vão além de bochechas ruborizadas, explicam os autores do trabalho.

Portadores do problema têm deficiência na produção de uma enzima que ajuda a quebrar e eliminar as toxinas que o etanol gera dentro do organismo. Eles estão sob maior risco de câncer no esôfago.

Mesmo em pessoas que não consomem álcool, a anomalia que a síndrome produz as torna mais vulneráveis a mal de Alzheimer e infarto do miocárdio. Isso ocorre porque o processo metabólico que é afetado em portadores da mutação também é responsável por limpar toxinas que surgem quando há falta de oxigênio no organismo.

O novo estudo, publicado na revista "Nature Structural and Molecular Biology", descreve o que está por trás do rubor etílico que, na cultura popular, é atribuído apenas a uma fraqueza genérica para bebidas.

Túnel molecular
A enzima afetada pela mutação que o grupo descreve é a ALDH2. Seu papel no organismo é limpar o acetaldeído, uma das toxinas que se acumulam no corpo quando bebemos álcool. Nos indivíduos com a síndrome, a molécula de ALDH2 é produzida incorretamente e não dá conta do serviço.

"Por causa da mutação no gene, partes da proteína ficam soltas e maleáveis", explica Thomas Hurley, bioquímico da Universidade de Indiana que liderou o estudo, num comunicado à imprensa.

No trabalho, ele e seus colegas mostram como uma molécula sintetizada por eles, batizada de Alda-1, foi capaz de consertar a enzima disfuncional em experimentos.

A Alda-1 tinha sido descoberta por Hurley e outros cientistas em 2008, usando uma técnica de pesquisa de "força-bruta", chamada high-throughput screening, usada por grandes indústrias farmacêuticas.

Ela consiste em um sistema robótico que testa automaticamente a ação de milhões de compostos sobre uma dada molécula.

Com essa estratégia, Hurley e Che-Hong Chen, da Universidade de Stanford, chegaram à Alda-1. A molécula foi então testada com sucesso em camundongos portadores da versão mutante da ALDH2, e teve algum sucesso.

Os cientistas não estavam conseguindo aprimorar o fármaco, porém, porque não sabiam como ele agia. Esse vazio de informação foi preenchido agora com o estudo de Hurley descrevendo a estrutura e o modo de ação das moléculas envolvidas no processo.

Segundo o trabalho, a estrutura da ALDH2 tem uma espécie de túnel onde as toxinas entram e são decompostas. Na versão anômala da enzima, porém, essa passagem fica bloqueada. Hurley diz que a descoberta crucial crucial. "Isso levará à modificação da Alda-1 para melhorar sua potência", diz.

Testes clínicos
O estudo publicado ontem é assinado também por Kenneth Warren, cientista da unidade dos NIH (Institutos Nacionais de Saúde) responsável por pesquisar o consumo de álcool nos EUA.

"Esperamos ver mais pesquisas que ajudem a traduzir essas descobertas de laboratório para possíveis tratamentos em pessoas", afirma o pesquisador. "Essa descoberta intrigante pode ter implicações amplas de saúde pública."

Segundo Thomas Hurley, moléculas derivadas da Alda-1 podem estar disponíveis para testes clínicos em humanos até o meio deste ano.

Contrapartida
A versão mutante do gene da enzima ALDH2 aumenta o risco para várias doenças, mas tem um lado positivo: ela reduz a incidência de dependência de álcool entre seus portadores.
Num estudo realizado em 1995 com 450 homens japoneses, indivíduos não dependentes mostraram probabilidade maior de apresentar a anomalia.

Alguns cientistas dizem crer que a maior vulnerabilidade à intoxicação etílica desencoraje portadores da mutação a beber.

Leia Também

CARRO DESGOVERNADO
Aluno de 13 anos é atropelado e prensado contra muro de colégio por carro desgovernado
SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore