Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Em Dourados, Bradesco e HSBC tentam abrir agências na pressão

9 Out 2010 - 06h59Por Folha Online

Os bancários se mantiveram firmes no décimo dia da greve nacional por tempo indeterminado da categoria, nesta sexta-feira 8, em mobilização por valorização do poder de compra e melhores condições de trabalho. No final da tarde, a Fenaban e as direções do BB e da Caixa marcaram negociações.

Mas antes de cederem e chamarem para a negociação os bancos mais uma vez utilizaram-se da pressão e do assédio moral contra seus funcionários em todo o Brasil e, em Dourados no Mato Grosso do Sul não foi diferente, principalmente em relação ao Bradesco (mais uma vez o Bradesco) e o HSBC, que tentaram em vão pressionar seus funcionários a furar a greve. Porém o Sindicato reagiu e mais uma vez os assediadores quebraram a cara.

BRADESCO: Logo pela manhã o clima na agência centro do Bradesco em Dourados já dava sinais de que o dia prometia. A administração da agência dava mostra de que iria mais uma vez aprontar com o movimento grevista, tentativa essa que diga-se de passagem foi tentada e fracassada em todos os 10 dias de greve até o momento.

Em pouco tempo deu para perceber qual era a jogada do dia, a administração da agência havia telefonado para todos os funcionários (com ameaças veladas claro) para que os mesmos se posicionassem na entrada da agência e fizessem pressão para que o piquete de convencimento montado pelo Sindicato pudesse ser desconstruído e a greve furasse para que os mesmos pudessem abrir a agência. O circo estava tão bem armado pelo banco que até um cinegrafista o banco havia contratado para filmar o possível confronto a que o Bradesco tinha imaginado que ocorreria entre seus funcionários coagidos a furar a greve e os demais bancários em greve.

Quebraram a cara, pois o movimento grevista resistiu à pressão, com a clara intenção do banco para que houvesse um descontrole e quebra-quebra na agência para criar o fato que o Bradesco rasteiramente tenta desde o início da greve, na tentativa de obter subsídio para convencer a Justiça do Trabalho a acabar com a greve, já que até o momento embora o banco tenha conseguido interdito, este não lhe é favorável vez que permite apenas a entrada dos gerentes as dependências da empresa e deixa bem claro que os demais bancários fica a cargo do movimento paredista o convencimento a permanecerem na greve.

Mais uma vez e, pelo décimo dia seguido, os grevistas venceram o “poderoso” Bradesco, que vendo que havia resistência e que os bancários não se curvariam a baixaria do banco a administração jogou a toalha e deu a ordem (ordem velada) para que os bancários do Bradesco dispersassem da frente da agência.

HSBC: Neste banco a tática não foi diferente, com a administração da agência de Dourados chegando a declarar que: hoje vou abrir a agência nem que seja na marra e se for preciso chamaremos a polícia”, e da mesma forma fez ligações a todos os bancários de sua agência convocando-os para estarem a frente da agência que a mesma abriria as portas nesse dia (repentindo: “nem que seja na marra”), igualmente ao acontecido com o Bradesco o movimento grevista não cedeu a mais essa pressão barata dos banqueiros. E o saldo do dia foi mais uma vez 100% das agências bancárias da cidade de Dourados paralisadas.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada