Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 5 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Em Aquidauana secretários se afastam para campanha

19 Jul 2004 - 15h40
O Secretário Municipal de Administração, Planejamento e Fazenda da Prefeitura de Aquidauana Carlos Roberto de Marchi (Neno) confirmou a imprensa o afastamento do cargo.

Ele disse que está sendo exonerado da secretaria e que ficará ate o final de setembro na coordenação do setor de Infra-estrutura do candidato à reeleição, prefeito Felipe Orro, que concorre pelo PTB na coligação “Por Amor a Aquidauana” com PMDB/ PDT/ PTN/ PL/ PPS/ PFL/ PAN/ PSDC/ PMN/ PSB /PV/ PRP e PSDB.

Para ocupar o cargo de Secretário de Fazenda do Município, o prefeito Felipe Orro escolheu o atual Procurador Jurídico Wezer Rodrigues. O novo secretário vai acumular a função pelos próximos três meses.

Quem também está deixando a função de assessor de finanças da Secretaria de Fazenda e responsaverl pelo setor de compras da municipalidade é o servidor Carlos Salamene. Ele deve ser substituido pelo atual tesoureiro da Câmara Municipal de Aquidauana Nelson Estadulho.
 
Aquidauna Reporter

Deixe seu Comentário

Leia Também

VÍDEO - CAPIVARA BOA DE MERGULHO
Capivara boa de mergulho é flagrada em rio de MS, assista
CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300
TRAGEDIA
Empregada vai passear com cachorro, deixa filho com patroa e menino morre ao cair de prédio
FUTEBOL
Clubes de futebol brasileiros se unem contra homofobia
ASSUSTADOR E REAL NO BRASIL
Com uma morte por minuto, Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus nas últimas 24h, novo recorde
JULGAMENTO
TSE julga se cassa Bolsonaro e vice a partir de terça
AUXILIO DOENÇA
Como pedir concessão e prorrogação do auxílio-doença durante pandemia