Menu
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
quarta, 14 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Desafio de MS é organizar setor leiteiro, diz Mineiro

19 Out 2004 - 13h55
O secretário de Desenvolvimento Agrário, Valteci Ribeiro de Castro afirmou durante o lançamento do 4 Congresso Internacional do Leite, que o principal desafio de Mato Grosso do Sul no setor leiteiro é traçar a trajetória e organizar o setor para que o potencial seja amplamente aproveitado. “O evento será um marco na história do setor leiteiro no Estado que ainda tem o leite como subproduto da pecuária de corte”, disse.

Segundo Valteci Castro, os assentamentos de Mato Grosso do Sul são os locais onde existem as maiores produções de leite do Estado. “Nos últimos 10 anos houve a introdução da produção de leite nos assentamentos e foram distribuídas cerca de 40 mil vacas leiteiras nesses locais. Queremos que haja um incremento do setor nos assentamentos, com apoio técnico, de cooperativas e da iniciativa privada”, afirmou.

A mesma opinião tem o chefe geral da Embrapa Gado de Leite de Minas Gerais, Paulo do Carmo Martins que acredita que o congresso vai despertar o interesse de produtores para o setor leiteiro. “Esse será um grande momento de reflexão e troca de experiências para Mato Grosso do Sul que pode a partir da discussão alavancar a produção de leite com tecnologia e qualidade”, avaliou.

O vice-governador e secretário de Planejamento, Ciência e Tecnologia, Egon Krakhecke lembrou da importância da ciência e tecnologia para o desenvolvimento de cadeias produtivas no Estado, como a do leite. “A instalação de cadeias produtivas dá feição diferente ao perfil econômico de Mato Grosso do Sul, que tem grande potencial para crescer com organização”, complementou o secretário de Produção e Turismo, José Felício.

O Congresso ocorre entre os dias 4 e 7 de novembro e contará com a presença confirmada de técnicos, produtores e entidades ligadas ao setor leiteiro do Brasil e de Cuba, Uruguai, Chile, Itália, Argentina, Colômbia e Costa Rica; cinco chefes da Embrapa, além dos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues e do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto. A expectativa é que o evento reúna cerca de 600 pessoas envolvidas com a produção de leite nacional e internacional que participarão de 13 palestras além de debates e atividades paralelas. O evento é uma realização do Governo Popular e da Embrapa, com parceria da Confederação Nacional de Agricultura, Leite Brasil e Confederação Brasileira de Cooperativas, além de entidades estaduais.

O Brasil já chegou a ser o segundo maior importador de leite mundial, mas nos últimos 30 anos, a produção no setor triplicou, chegando hoje a 230 bilhões de litros anualmente. Atualmente o país exporta cerca de US$ 100 milhões. Os maiores produtores nacionais são Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul e Paraná.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESESPERADOR
Covid-19: Brasil registra 3.808 mortes em 24 horas
EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore