Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
Brasil

Câmara prevê punições para pai ou mãe que incitar ódio no filho

25 Nov 2009 - 10h20Por Fátima News, com Assessoria

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou ontem uma proposta para inibir a chamada alienação parental, entendida como a interferência na formação psicológica da criança para que repudie pai ou mãe.  Essa prática tem sido verificada, em geral, após a separação ou divórcio dos pais, quando o pai ou a mãe que detém a guarda influencia o filho para que ele rejeite o outro que não a detém.

“A alienação parental, também chamada de implantação de falsas memórias ou abuso do poder parental, é reconhecida como forma de abuso emocional que pode causar à criança ou  adolescente distúrbios psicológicos”, ressaltou a deputada Maria do Rosário (PT-RS), autora do Substitutivo ao PL 4053/08, do deputado Regis de Oliveira.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid
COPA AMÉRICA
Com mudanças, Brasil encara Colômbia para garantir liderança do grupo
JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março