Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Bernardinho quer fazer Nalbert ficar na Seleção

5 Out 2004 - 07h34
Capitão do técnico Bernardinho na Seleção Brasileira masculina de vôlei, Nalbert anunciou após o ouro em Atenas-2004 que vai tentar a sorte na areia para os Jogos de Pequim-2008. Mas o treinador quer mudar a cabeça do atleta.

"Acho que ele ainda tem muito gás para dar pela Seleção. Não é momento de negociar a permanência... Mas ele pode repensar a decisão mais para frente", disse Bernardinho em entrevista à TV Globo, confirmando que vai conversar com Nalbert.

Além do capitão, Maurício e Giovane (os dois únicos bicampeões olímpicos brasileiros), também anunciaram aposentadoria da Seleção. "Certamente eles vão fazer falta, pois escreveram páginas belíssimas na história do vôlei. Eles participaram de forma decisiva nestes últimos anos", disse o treinador.

Bernardinho acredita que "o Brasil tem valores para substituir" os medalhões, mas já pede que Giovane fique por perto. "Ele pode se transformar em um dirigente próximo da Seleção".

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV