Menu
BANNER IMPRESSORAS
quinta, 11 de agosto de 2022
BANNER IMPRESSORAS
Busca
AVANÇO

Bancos ampliam linhas de crédito em apoio à economia de MS

27 Fev 2010 - 06h19Por Notícias.MS

Os bancos do Brasil, Sicredi, BRDE e Banco da Gente são hoje importantes financiadores do avanço e diversificação econômica do Estado. Em encontro regional do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), realizado ontem em Mundo Novo, as instituições palestraram sobre suas linhas, prazos e juros para potenciais investidores da região do Cone Sul. Só o FCO, que ano passado liberou R$ 813,4 milhões, tem para esse ano cerca de R$ 1 bilhão para financiamentos em Mato Grosso do Sul.  

“As diversas linhas de crédito disponíveis para os investidores com os incentivos fiscais têm possibilitado a Mato Grosso do Sul a transição de um Estado fornecedor de produtos primários para industrial”, destacou o secretário adjunto da Secretaria de Produção (Seprotur), Paulo Engel, ressaltando ainda durante sua palestra que cada volume de recurso contratado tem um giro triplo na economia local antes de se dissipar, “imagina os reflexos na geração de emprego e renda”.

Segundo o prefeito municipal de Mundo Novo, Antônio Cavalcante, os recursos do FCO foram de grande importância para os empresários locais que após episódio sanitário ocorrido em 2005 – quando foram registrados focos de febre aftosa na região – recorreram ao fundo para auxiliar suas atividades econômicas. “A crise sanitária desestabilizou nossa economia principalmente nos setores de bovinocultura de corte e de leite, sendo este último concentrado nas mãos dos pequenos produtores”, explicou.

Conforme dados do Banco do Brasil, ano passado os municípios de Eldorado, Mundo Novo, Japorã e Iguatemi contrataram apenas R$ 4,3 milhões entre os 54 projetos deliberados pelo Conselho Estadual (Ceif/FCO). Só Mundo Novo deliberou 41 operações no valor de R$ 2,1 milhões.

O produtor, agrônomo e consultor, responsável pela elaboração de projetos de viabilidade econômica nos municípios de Eldorado, Mundo Novo, Japorã e Iguatemi, José Carlos Lunarde, também ressaltou que a crise de 2005 ainda nos dias atuais reflete na economia municipal. “Muitos dos pecuaristas partiram para integração lavoura-pecuária contraindo financiamentos que ficaram comprometidos com a estiagem que veio logo a seguir. Hoje muitos ainda têm problemas com o fluxo de caixa”, aponta. Porém, ainda segundo ele, os projetos de financiamento começam a ser retomados. “A informação, a sistemática é algo que intervem no processo. O produtor precisa saber qual a melhor opção para o bolso dele, o melhor juros, o melhor prazo”, sugere.

As instituições bancárias são parceiras do Estado e estão à disposição de potenciais investidores. Os interessados podem de imediato obter maiores informações pelos endereços eletrônicos dos próprios bancos: Banco do Brasil – www.bb.com.br, Sicredi – www.sicredi.com.br, BRDE – WWW.brde.com.br, e Banco da Gente – WWW.bancodagente.ms.gov.br .


Leia Também

NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas
ESTERILIZAÇÃO
Senado aprova redução da idade mínima para realização de laqueadura
ASSUSTADOR
VÍDEO: Tromba d´água é registrada no Litoral e assusta moradores
TEMPESTADE
Temporal derruba teto de UTI covid em hospital e pacientes são transferidos às pressas
COVID NO BRASIL
Brasil registra 365 mortes e 30,2 mil casos de covid-19 em 24 horas