Menu
SADER_FULL
terça, 22 de junho de 2021
Busca
Brasil

Atividade do comércio fica estagnada em setembro, diz Serasa

6 Out 2009 - 08h06Por Folha Online

O setor varejista nacional ficou estagnado em setembro, após uma sequência de sete altas consecutivas, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pela Serasa Experian, empresa especializada na análise de crédito.

O indicador de atividade do comércio, elaborado pela Serasa, iguala, assim, a variação registrada em janeiro deste ano. No mês passado, o segmento de Veículos, Motos e Peças foi o destaque, com crescimento de 6,5% devido à com a proximidade do fim dos incentivos fiscais ao setor --no mês passado, os consumidores correram às concessionárias para aproveitar o último mês antes da elevação gradual do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Desde o dia 1º deste mês, o tributo reduzido em dezembro do ano passado para carros voltou a subir gradativamente, e chegará à alíquota original em janeiro.

A alta nas vendas naquele segmento, no entanto, não contrabalançou as quedas de 0,6% no segmento de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática; de 0,3% no movimento das lojas de Material de Construção; e de 2,1% na atividade do segmento de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios.

O segmento de Combustíveis e Lubrificantes teve alta de 1% e o de Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas teve alta de 0,1%.

Segundo a Serasa Experian, o fim do ciclo de relaxamento monetário e a retirada dos estímulos fiscais anticrise não devem provocar quedas sistemáticas no varejo, mas o desempenho será menos intenso que a média registrada no período de maio a agosto deste ano (crescimento médio mensal de 1,1%).

Na comparação com setembro de 2008, houve alta de 5,6% --segunda maior taxa do ano, atrás dos 6,3% registrados em agosto na mesma comparação. O segmento de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática avançou 9,9% em setembro em relação ao mesmo mês de 2008, e o setor de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios subiu 5,7% na mesma comparação.

Já o segmento de Material de Construção teve recuo de 18,7% em setembro, em relação ao mesmo mês de 2008.

No acumulado do ano, o indicador registrou crescimento de 4,4%, com destaque para o setor de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática (alta de 10,1%). Em seguida vêm Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios (alta de 3,3%); Veículos, Motos e Peças (alta de 2,7%); e Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas (alta de 1,4%).

Os únicos segmentos que apresentaram queda de atividade no acumulado anual foram o de Combustíveis e Lubrificantes (-1,8%) e o de Material de Construção (-14,4%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América