Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 25 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Agentes administrativos da PF cruzam os braços por 24h

11 Abr 2007 - 10h13

Os agentes administrativos da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul cruzaram os braços nesta quarta-feira por 24 horas, assim como todos os demais Estados, conforme informou a representante do Sindicato dos Funcionários Administrativos da Polícia Federal, Dirce de Souza. Eles reivindicam que o governo federal encaminhe o PECPF (Plano Especial de Cargos da Polícia Federal), que ainda não foi levada para o Congresso Nacional.

Em Mato Grosso do Sul são 82 agentes, entre 62 ativos e 10 inativos, totalizando 4,4 mil servidores em todo o País. Os agentes reivindicam ainda a criação do PECPF e a realização de concurso para os profissionais de administração atuarem na área.

Com a paralisação, a emissão de passaportes e de protocolo para o pedido de certificado de antecedentes criminais são os mais prejudicados, já que diariamente passam cerca de 100 pessoas para solicitarem o documento, além de atrasar o setor estrangeiro e de produtos químicos.

“O setor administrativo tem um grande valor porque permeia a atividade policial, pois tudo passa pelo administrativo”, explica. A decisão de parar as atividades em todas as unidades da Federação foi tomada pelos servidores como um instrumento de pressão ao governo federal, que prometeu encaminhar o projeto de reestruturação para o Congresso até o mês de março, fato que não ocorreu.

Policiais

Já os policiais federais vão se reunir hoje à tarde com o ministro do Planejamento Paulo Bernardo para discutir a situação da categoria, conforme informou a presidente do Sindicato dos Policiais Federais, Cristiane do Valle. Ela ressalta que os policiais do Estado vão aguardar a reunião e dependendo do resultado irão realizar uma marcha rumo a Brasília (DF), ainda sem data definida.

O encontro estava marcado, inicialmente, para esta terça-feira em Brasília. "Aumenta a ansiedade", declarou Sandro Avellar, presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF. Os federais querem imediato reajuste salarial de 30%, mas o governo resiste porque pretende impor contingenciamentos.

A base da reivindicação da PF é um documento assinado pelo criminalista Marcio Thomaz Bastos, que foi ministro da Justiça no primeiro mandato do presidente Lula. A pendência é o primeiro grande desafio do novo ministro da Justiça, Tarso Genro, que abriu negociação com os federais. A PF é subordinada à pasta dirigida por Tarso.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIM A VIDA
Brasil se une a Egito, Indonésia, Uganda, Hungria e EUA em declaração contra o aborto
Invasão em residência acaba morador morto por tiro acidental TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata o próprio irmão ao atirar em invasor de residência
GUERRA DA VACINA
Bolsonaro diz que não comprará vacina chinesa, mesmo se aprovada pela Anvisa
Motorista da carreta diz que ainda tentou desviar, mas não conseguiu DOENÇA DO SÉCULO
Menor pega carro escondido, joga contra carreta e morre na hora
BRASIL - 155.403 MORTES
Covid-19: Brasil tem 24.818 novos casos em 24 horas
AJUDA
Caixa Econômica paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
CORONAVIRUS
Morre voluntário brasileiro que participava de testes da vacina de Oxford
MORTE SUBITA
Idoso morre em voo de Cuiabá para SP; avião faz pouso de emergência
BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos