Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 17 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Brasil

Situação de vereadores começa ficar complicada em Dourados

15 Set 2010 - 07h50Por Dourados News
A situação está ficando insustentável para os vereadores que foram flagrados recebendo dinheiro público durante a Operação Uragano. Vaiados e xingados na última sessão que terminou em pancadaria, alguns começam a pensar na possibilidade de renunciar ao cargo. Ontem o vereador Zezinho da Farmácia (PSDB) pediu licença por 35 dias. Ele alegou problemas médicos. Walter Hora do PPS vai assumir o cargo.

 

O vereador Marcelo Barros (DEM) depois que deixou a Penitenciária Harry Amorim Costa não compareceu nas duas sessões que foram marcadas e sua campanha para deputado estadual minguou nas ruas da cidade.

Dos outros vereadores presos Aurélio Bonatto (PDT) levou uma sapatada na primeira sessão que compareceu e na segunda-feira foi chamado de ladrão pelo manifestantes que foram à Câmara. Tio Júlio Artuzi (PRB) se limitou a dizer que vai provar sua inocência e pediu para os jornalistas não fazerem perguntas para ele, pois não tinha condições de responder nada. José Carlos Cimatti (PSB) ficou calado durante a sessão de segunda-feira, mas o abatimento dele era visível.

Para Dirceu Longhi (PT) e Gino Ferreira (DEM) também sobram acusações. Indiciados pela Polícia Federal a situação dos dois está sendo analisada pelo Ministério Público Estadual que já pediu o afastamento dos nove vereadores presos e pode também incluir Gino e Longhi neste pedido.

O problema dos vereadores causa constrangimento para servidores da Câmara e para os suplentes que assumiram os cargos. Alguns funcionários da Câmara disseram que as imagens dos vereadores recebendo dinheiro que correu o mundo acabam prejudicando nos trabalhos legislativos. “Hoje as pessoas desconfiam até de nós”, disse uma servidora que pediu para não ser identificada.

Ainda continuam presos os vereadores Sidlei Alves (DEM), ex-presidente da Câmara, Humberto Teixeira Júnior (PDT), Marcelo Hall (PR) e Edivaldo Moreira (PDT). A próxima sessão do legislativo douradense deverá acontecer na segunda-feira dia 20.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
VENENOSA
Agricultor é picado por cobra jararaca
FORÇA DE VONTADE
Advogado que pedia emprego na rua é contratado e ganha pós-graduação
CASO DE POLÍCIA
Filho mata a mãe e rouba seu cartão para comprar cocaína