Menu
LIMIT ACADEMIA
quinta, 16 de agosto de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Senado avança nas votações antes do recesso

8 Jul 2004 - 16h17
O plenário do Senado decidiu encerrar os trabalhos em ritmo de esforço concentrado. Nesta quinta-feira, foi votada a medida provisória da Cofins sobre a cesta básica, sem modificações em relação ao que havia sido aprovado no dia anterior pela Câmara dos Deputados.

Os senadores também votaram nesta tarde o projeto de incorporação imobiliária, que cria novas regras para o setor imobiliário dando mais segurança para os mutuários que comprarem imóveis na planta. Também altera algumas regras de financiamento.

"Seguramente ajudará a estimular a construção civil habitacional no país, melhorar a vida de quem compra, daqueles que financiam o imóvel e daqueles que produzem. É uma legislação para produzir mais e as pessoas poderem morar em melhores condições," disse o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP).

Após a sessão do Senado, será realizada a votação conjunta da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) pelo Congresso que estava agendada para o início desta tarde, mas foi transferida para as 18h. Com isso, encerram-se os trabalhos do legislativo neste semestre.

A expectativa é que os parlamentares façam mais uma semana de "esforço concentrado" em agosto para votar projetos que não foram apreciados por falta de acordo, como o que cria novas regras para agências reguladoras.

Segundo o presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), em agosto devem ser votadas a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do trabalho escravo, os destaques da PEC paralela da Previdência, a lei de falências e as agências reguladoras.

Ele não acredita que o início do processo eleitoral vá atrapalhar o andamento dos trabalhos da Casa. "E elas serão votadas independentemente da eleição", acrescentou.

MP DA COFINS

A MP 183 isenta os produtos da cesta básica da incidência da Cofins e do PIS/Pasep e altera os percentuais de concessão do crédito presumido a empresas. Após negociação entre governo e deputados, a medida foi aprovada com a concessão de 60 por cento de crédito presumido para o setor agroindustrial e 35 por cento para os demais setores.

Após uma resistência inicial, o governo concordou com a reivindicação da oposição de incluir a isenção fiscal total para insumos veterinários. A oposição também queria isenção fiscal para rações. O governo não concordou, mas acabou perdendo na votação de um destaque.

 

 

Reuters

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018 - REGISTRO FEITO
AGORA: PT registra candidatura de Lula e tem até 17 de setembro para trocar candidato
BRIGA DE FAMILIA
Briga de irmãos termina com faca cravada na cabeça de jovem adolescente
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Zefa rompe com Severo: 'Você não merece nada de bom de mim!'
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Roberval é traficante de diamante
NOVELA DA RECORD
Herodíade diz que foi agarrada por Batista e Joana a chama de mentirosa.
ESTUPRO VULNERÁVEL
Criança desabafa com amiga de classe que era estuprada por padrasto; ele está foragido
CABRA MACHO
Exigência de masculinidade: edital de concurso da PMPR causa polêmica
FAMOSIDADES
Silvio Santos reclama da filha: 'Patrícia não faz nada e ganha um belo salário'
BELEZA
Piauiense que venceu Miss Brasil Mundo 2018 diz que já passou fome e teve preparação forte
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Beto pede separação a Karola e vilã finge aceitar