Menu
LIMIT ACADEMIA
segunda, 18 de fevereiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Rincón admite rever aposentadoria e culpa Citadini

29 Jun 2004 - 15h45

Após acertar sua rescisão de contrato com o Corinthians, o meia Rincón já admite continuar a jogar. Com 37 anos, ele havia avisado que pararia assim que terminasse seu contrato com o clube, no final do ano.

"Vamos ver. Vou pensar um pouco mais. A porrada foi muito forte e tenho que me recuperar um pouco. Só fiz acordo no Corinthians por causa do Andres (Sanchez, vice-presidente de esportes terrestres). Ele foi correto comigo."

Rincón, que aceitou receber R$ 400 mil após ter pedido R$ 2 milhões, diz que o Corinthians está em má situação devido à presença do vice-presidente de futebol, Antonio Roque Citadini. "Ele (Citadini) maquinou tudo por trás para ver minha saída. O Citadini foi sacana demais. O clube que eu deixei é totalmente do que eu voltei. Para mim, quando o Citadini chegou ao Corinthians, o clube despencou."

O colombiano elogia Tite, mas diz que depois ele não foi correto. "Ele foi homem e disse na minha cara que não queria trabalhar comigo. Depois se prestou a essa palhaçada. Ele está garantindo o emprego dele. Faltou personalidade para ele (Tite), faltou tudo. O Mário Sérgio foi homem e não assumiu o que o Tite aceitou. Ele aceitou tudo o que a diretoria queria. Ele se esconde atrás de um terno para mostrar o que não é. Soube de coisas depois e não queria acreditar que tenha dito", afirmou.

O veterano jogador nega que tenha tido problemas de relacionamento com os colegas e ironiza o gosto de alguns deles. "Inventaram que tinha panelas e briguei com o Fabrício. Eu me aproximei dos mais experientes porque estava preocupado com a situação. Eu não sou um cara de videogame, nem jogo com meu filho em casa. Os mais novos gostam disso."

Rincón diz que foi bode expiatório para a crise política do clube. "Estou mais aliviado. Quero ver para quem vai a culpa de tudo que acontecer com o Corinthians. Não vou deixar de gostar do time, tenho um amor diferente pelo clube."

Mas o colombiano disse que não se arrepende do que fez "Valeu a pena voltar porque aprendi. O futebol é muito sujo. Quem quer viver do futebol tem que ter coração de aço. O clube que deixei (em 2000) é totalmente diferente, para mim o Corinthians despencou", finalizou.

 

Terra Esporte

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Adolescente é atropelada quando levava pai em cadeira de rodas, veja o vídeo
VIOLENCIA DOMESTICA
'Não consigo reconhecê-la', diz irmão de mulher espancada no 1° encontro
O REI ROBERTO CARLOS
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto de Jair Bolsonaro
BRIGA NO PLANALTO
Magoado e traído, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro
TRÁGICO
Mãe do piloto de Ricardo Boechat morre três dias após o filho
OUTROS 10 ESTADOS
Horário de verão termina à meia-noite; relógios devem ser atrasados em 1h
BARBÁRIE
Rosane Santiago Silveira, torturada e morta em sua própria casa
CARRO DE APLICATIVO
Mulher é estuprada após aceitar água e bala em carro de app
VIOLENCIA DOMESTICA
Enquanto Lírio Parisotto era condenado, Luiza Brunet discutia campanha contra violência doméstica
CANALHA
Criança de 4 anos é estuprada no próprio aniversário