Menu
PASSARELA
segunda, 23 de julho de 2018
SADER_FULL
Busca
DR. SHAPE
Brasil

Preço mínimo para feijão, trigo e milho revolta ruralistas

27 Mai 2010 - 17h39Por Agrolink



O CMN (Conselho Monetário Nacional) vai anunciar na reunião de amanhã a revisão dos preços mínimos pagos ao produtor pelas culturas de milho, trigo e feijão.

A justificicativa do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) é que em algumas regiões, o preço mínimo é maior que o preço de custo de produção.

Caso o preço mínimo das culturas seja reduzido pelo CMN, o Mapa acredita que haverá desoneração significativa nos gastos do Tesouro Nacional com a manutenção do benefício.

Os deputados da bancada ruralista criticaram veementemente o posicionamento do governo. O deputado federal Moacir Micheletto (PMDB/PR) classificou de "aloprados" os técnicos que criaram sa proposta.

O deputado Luis Carlos Heinze (PP/RS) pediu para que uma reunião com o ministro Wagner Rossi seja marcada para hoje resolver o impasse.

Já Valdir Colatto (PMDB/SC) pediu a mobilização dos parlamentares da bancada e lembrou que a reunião do CMN acontece amanhã.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO POLICIA FEDERAL
Prisões de Puccineli e filho são destaques em jornais nacionais
OSTENTAÇÃO
Cavalo que vale mais que uma Ferrari é destaque em exposição
CAMPO BELO RESORT - PROMOÇÃO
Campo Belo Resort com promoção especial de 22 a 31 de julho, CONFIRA
NOVELA GLOBAL
Em 'Segundo sol', Karola descobre o paradeiro de Luzia e chantageia a DJ: Beto ou cadeia?
ACIDENTE FATAL NO BEACH PARK
Acidente no Beach Park, veja como é o brinquedo 'Vainkará' que matou turista
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Fátima do Sul: O Boticário lança linha de cuidados masculinos e mostra que homens também se cuidam
ACIDENTES NAS ESTRADAS
Acidente grave: nove caminhões e um morto na BR-376
POLEMICA
Transexual é retirada algemada de banheiro público feminino em Araruama
NOVELA GLOBAL
'Segundo sol': Remy agarra Luzia e Ícaro salva a mãe de ser estuprada
TURISMO PELO BRASIL E MUNDO
Indústria de Hotéis aguarda aprovação dos jogos para captar bilhões em produtos turísticos