Menu
SADER_FULL
quarta, 20 de junho de 2018
PASSARELA
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Polícia ouve depoimentos sobre desabamento em SP

30 Ago 2004 - 07h06
A 1º DP de Guarulhos, de São Paulo, começa a ouvir hoje as testemunhas do desabamento do prédio onde ocorria uma festa, na madrugada deste domingo. O prédio não tinha equipamentos de segurança nem saída de emergência. Com a queda do mezanino, seis jovens morreram e mais de 120 de feriram. Duas vítimas foram enterradas ontem. O dono do prédio, Wilson Gaivota, está sendo investigado por homicídio culposo. Nem ele nem os organizadores se apresentaram à polícia.

O desabamento na casa noturna feriu pelo menos 120. O prédio não tinha alvará de funcionamento nem habite-se. Segundo o secretário de governo de Guarulhos, Moacir de Souza, a obra foi embargada pela Prefeitura em 2001 e os donos, autuados. A Prefeitura não autorizou a realização de nenhum evento no local.

Durante a tarde, foi realizada perícia técnica no local para apurar as causas do desabamento do mezanino, que ocorreu por volta das 2h de domingo. Conforme o tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Melo, a estrutura não suportou o peso e acabou cedendo. Testemunhas dizem que mais de 500 pessoas estavam na casa noturna no momento da tragédia, a maioria jovens de cerca de 20 anos que participavam da festa "Lady´s First".

O candidato a prefeito de Guarulhos, Sebastião Alemão (PSDB), nega qualquer envolvimento na realização do evento. Sebastião disse que apenas ocupava a fachada e parte do prédio, cedido pelos proprietários para ser seu comitê eleitoral.

1º DP de Guarulhos abriu inquérito policial para apurar a causa do acidente. Morreram no desabamento Cintya Almeida dos Santos, Carlos Aílton Belucci da Conceição, Luana Cristina Peres, Natália Fortuna e Valmir Teles Silva Araújo. Uma das vítimas ainda não foi identificada. Os feridos foram levados para hospitais da região.

No domingo à noite, o coordenador dos hospitais do município, Marco Antonio Izzo, informou que sete pessoas feridas ainda corriam risco de morte. Elas estavam internadas no Hospital Municipal de Urgência e Hospital Padre Bento, em Guarulhos, e no Beneficência Portuguesa, na cidade de São Paulo.

Somente hospitais públicos e particulares de Guarulhos atenderam 127 vítimas. Uma delas, Cintya de Almeida Santos, de 19 anos, morreu. Os outros cinco mortos nem chegaram a dar entrada nos centros médicos.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Terceiro homem que assediou russa na Copa diz que “estão transformando um copo d’água em uma tempestade”
‘Alta Pressão’
Exército deflagra Operação para fiscalizar armamento e reduzir desvios para o comércio ilegal
COLÉGIO DELPHOS - BOLSAS DE ESTUDOS
Colégio Delphos Nota 10 oferece provas para bolsas de estudos neste sábado em Dourados
UNIPAR - EAD - DOURADOS
Unipar EAD com pós-graduação e 25 cursos a distância com mensalidade acessíveis agora em Dourados
PENSÃO ALIMENTÍCIA
Genro de Silvio Santos é procurado por Policia Federal após mandado de prisão
APOCALIPSE
Arthur (Junno Andrade) fala na TV do ataque ao navio de fugitivos e das consequências da erupção de
POLÊMICA
Projeto quer liberar venda direta de etanol das usinas aos postos
FÁTIMA DO SUL - ESTRUTURA NOVA
Fátima do Sul terá um novo conceito de lojas Cacau Show, AGUARDEM!!!
DOURADOS - ITALÍNEA MÓVEIS PLANEJADOS
Em Dourados, Italínea Móveis Planejados dá dicas para deixar sua casa pronta para o inverno
APOCALIPSE
Ricardo (Sérgio Marone) autoriza que um navio de fugitivos seja bombardeado