Menu
SADER_FULL
segunda, 21 de janeiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CANTINA BAH
Brasil

PM coloca 4,2 mil para policiamento amanhã

2 Out 2004 - 08h56
O Polícia Militar vai colocar 4.200 policiais a serviço da Justiça Eleitoral nas eleições municipais deste domingo. São 3.050 PMs em Campo Grande e 1.150 no Interior. O trabalho especial vai começar à zero hora de domingo e só termina com a conclusão da apuração.

Em Campo Grande haverá equipes de PMs, comandadas por um coronel ou um tenente-coronel, em cada uma das zonas eleitorais. A Capital será dividida em seis grandes áreas. Os policiais vão atuar em conjunto com os juízes eleitorais das respectivas zonas.

Todas as pessoas detidas pela Polícia Militar em Campo Grande serão encaminhadas à sede da Superintendência da Polícia Federal. Se na PF não houver espaço suficiente, o Ginásio Bom Dosco já está reservado para abrigar os detidos.

O Comando Geral da PM vai reforçar os efetivos de todos os municípios do Interior. O trabalho que será desenvolvido pela Polícia Militar já foi discutido em reuniões com a Justiça Eleitoral, o que facilitou o planejamento do sistema de policiamento para o neste domingo. A atuação dos policiais militares visa a garantir que os eleitores e as eleitoras votem com tranqüilidade.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

CENAS FORTES
Vídeo flagra mulher sendo agredida por ex-marido com socos e chutes
GUERRA NO RJ II
Parentes de mortos durante chacina em São Gonçalo e Itaboraí dizem que vítimas eram inocentes
GUERRA NO RJ
Chacina deixa pelo menos 7 mortos na Região Metropolitana do Rio
BBB 19
Famosos protestam contra Maycon por agredir animais e mãe o defende: 'Não é um monstro'
MORTE A ESCLARECER
Exército investiga morte de sargento após teste de aptidão física
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
MINISTRA DO MS NO GOVERNO BOLSONARO
Ministra Tereza Cristina garante fortalecer cadeia do leite e agricultura familiar
PROBLEMAS MENTAIS
Casal é brutalmente agredido a enxadadas pelo filho
BARRADO
Filho do cantor Marciano diz ter sido impedido de ir no velório do pai
A COBRA VAI FUMAR - SEGURANÇA NO MS
MS fecha o cerco contra a violência na fronteira em mega operação