Menu
LIMIT ACADEMIA
sábado, 19 de janeiro de 2019
SADER_FULL
Busca
ITALÍNEA
Brasil

Pagamento a servidores inativos será em outubro

21 Ago 2004 - 10h09
O governo estima que vai devolver cerca de R$ 15 milhões da contribuição dos servidores inativos como resultado da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O pagamento será feito numa única parcela no mês de outubro. A informação é do diretor de programas da Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Vladimir Nepomuceno. Os valores se referem as cobranças feitas nos meses de junho, julho e agosto.

O governo espera restituir em outubro os valores referentes ao recolhimento de 11% que vinha sendo feita nos benefícios de aposentados e pensionistas que recebiam menos que R$ 2.508.72. "Vamos trabalhar para que tudo aconteça na folha de setembro. Mas nós precisamos da publicação do acórdão do STF no Diário Oficial da União. Porque só a partir daí começa a contar o prazo. Então, podemos começar a processar a folha", disse.

Nepomuceno salientou ainda que a legislação não permite o parcelamento do débito. Pelos cálculos preliminares, o governo deverá receber também, na mesma folha e em parcela única, a restituição de R$ 60 milhões dos inativos que entraram na justiça para não pagar a contribuição. Esse é o caso de 44.960 pessoas que recebem acima do piso estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e que, amparado em ações judiciais, não pagavam os 11%.

Um total de 118.236 inativos deixam de contribuir após a decisão do STF de ampliar o valor mínimo dos R$ 1.505,23 para R$ 2.508,72. O total de contribuintes caiu de 245.271 contabilizados anteriormente, para 127.035. Com isso, a previsão de arrecadação anual com a contribuição cai de R$ 875,6 milhões para R$ 810,8 milhões, uma perda aproximada de R$ 65 milhões.

De acordo com o diretor de programas, os números divulgados até agora pela imprensa são imprecisos, porque não levam em conta diversas variáveis. "Há uma série de conflito de informações e números que a gente não trabalha. Estamos trabalhando a checagem dos números e aqueles que estão sendo divulgados, o Ministério entende como passivos de análise, porque não consideram uma série de questões".
 
Agência Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

ROTEIRO ESPECIAL PARA O RIO DE JANEIRO
Roteiro diferente para continuar conhecendo o Rio de Janeiro
DICA DE TURISMO E FÉRIAS
Dicas para curtir uma temporada em Arraial do Cabo
LUTO - ESPORTE
Morre Jackelyne da Silva, ginasta da seleção brasileira, aos 17 anos
LUTO NA MÚSICA
Cantor sertanejo Marciano morre aos 67 anos, vítima de enfarto
CARNAVAL É NO CAMPO BELO RESORT
Carnaval é no Campo Belo Resort, reserve já seu lugar nesse bloco - Confira os pacotes
MS EM ALERTA
Meteorologia alerta para a possibilidade de chuva forte no fim de semana no MS
DECEPCIONADA
Regina Duarte surpreende e se posiciona contra atitude de Bolsonaro
SATÂNICO
Mulheres são presas acusadas de torturar criança de apenas dois anos que teve rosto desfigurado
INSPIRAÇÃO
Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa
POLEMICA
Movimento Gay quer tirar Bíblia de circulação no Brasil, diz Damares