Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 19 de junho de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ligações clandestinas de esgoto poluem córregos de Dourados

12 Jul 2007 - 10h18

O Imam (Instituto Municipal do Meio Ambiente) de Dourados registrou um grave problema nesta semana na periferia da cidade, onde famílias que moram em situação irregular fizeram ligações clandestinas de esgoto e estão poluindo os principais córregos do município. Trata-se dos córregos Rego D’água, Água Boa e Parage.

Segundo denúncias feitas ao Imam, pelo menos 25 famílias na Vila Erondina que estão em situação irregular seriam as responsáveis pelo crime ambiental. Numa primeira visita  foi constatado a existência de dois canos e os fiscais acreditam eles despejam todas os resíduos poluentes do bairro através dessas ligações.

Um fato que chamou a atenção dos fiscais foi que as ligações clandestinas foram feitos onde a Prefeitura de Dourados está construindo um novo parque na Vila Erondina. O local, que passa por obras e reformas, tem ao centro os canos irregulares despejando esgoto a céu aberto e modificando a paisagem no local.

O fato é que a empresa responsável pela obra não teria denunciado a existência dos canos e continuado a obra por cima deles. "Para retirar a toda a canalização a Prefeitura vai comprometer algumas das obras feitas no local, já que os resíduos poluentes, podem afetar a vida de peixes e modificar o habitat natural dos seres aquáticos. Lixo e mato também são problemas", disse.

Apesar do plantio de grama e das transformações, o esgoto que cai diretamente no córrego é um fator negativo. A maioria das casas está nas proximidades dos córregos e um dos motivos que pode levar à infração está relacionada com a falta de rede de esgoto.

De acordo com o fiscal Divaldo Machado, as residências foram construídas em locais irregulares quanto a legislação do meio ambiente. "Apesar de receberem a autorização da prefeitura em administrações anteriores, as famílias que construíram seus imóveis em área de preservação não conseguem construir fossas ou adquirirem rede de esgoto devido a aproximação com os córregos. É muito difícil cavar com profundidade, já que a água está muito próxima ao solo nestes pontos", disse.

Esta semana os fiscais fazem um levantamento acerca das casas irregulares e, pela lei, é proibido causar poluição de águas de rios e córregos por lançamento de resíduos sólidos, líquidos ou substâncias tóxicas. O valor das multas varia de R$ 220 a R$ 1.100.000 e o MPE (Ministério Público Estadual) orienta que o responsável flagrado nesta situação seja imediatamente penalizado.

Imam

O Água Boa e o Parage também apresentam esse tipo de problema, pois "cortam" a cidade e levam com eles toda a poluição depositada. Uma solução que o Imam recomenda é a construção de fossas sépticas e caixas de decantação, separando o líquido do sólido.

O valor do investimento é de R$ 1.000. "As pessoas precisam se conscientizar da importância da preservação do Meio Ambiente. O cidadão que faz uma ligação dessa, poluindo o córrego que fica ao lado da casa dele, precisa entender que todas as conseqüências dessa ação vai afetar a saúde da família dele e de toda a comunidade douradense. Respeitando a lei o cidadão assegura a sua tranquilidade sempre", afirma.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATAQUE CANINO
Criança de dois anos é morta no quintal de casa por cachorro rottweiler
INFANTICIDIO
Padrasto teria sentado em cima da cabeça de bebê que morreu,foi espancado na cadeia
SOB INVESTIGAÇÃO
Jornalista do site Lei Seca Maricá foi assassinado com 3 tiros
VIDA SEDENTARIA
OMS alerta: Criança menor de 3 anos não deve ficar nem um minuto em tablet ou celular
HOMICIDIO X SUICIDIO
Pai que matou o filho de 4 anos e se matou não se conformava com namoro da ex-mulher
DOENÇA DO SÉCULO
Jovem de 19 anos, com depressão comete suicídio e comove amigos
ASSASSINATO CRUEL
O massacre do menino Rhuan e o silêncio da grande mídia
FAMOSIDADES
Homem discute com mulher e mata bebê de quatro meses
SOLIDARIEDADE
Bebê nasce sem os olhos e mobiliza cidade do Paraná
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai mata filho de quatro anos e se mata por não aceitar fim do relacionamento