MEGA_OKA_CARROS_
FatimaNews - Notícias de Fátima do Sul e região
Fátima do Sul, 18 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
3 de Novembro de 2004 16h23

Kerry admite derrota publicamente; Bush é reeleito

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, John Kerry, 60, admitiu durante discurso, nesta quarta-feira, a reeleição do presidente dos EUA, George W. Bush, 58.

Kerry disse que todos os votos devem ser contados, mas admitiu por telefone a Bush sua derrtota. Nitidamente emocionado, Kerry agradeceu a todos os eleitores. "Eu gostaria de abraçar todos vocês pessoalmente e dizer: muito obrigado". "Eu gostaria também de agradever ao meu amigo e vice, John Edwards", acrescentou.

Pouco antes, a chefia de campanha de Kerry disse que o democrata havia ligado para comunicar por telefone, direto a Bush, o reconhecimento da vitória do republicano.

Segundo assessores da Casa Branca, em resposta ao telefonema, Bush disse que Kerry era um "oponente admirável".

Edward

O vice de Kerry, John Edward, que abriu o discurso, agradeceu aos eleitores. "Sua causa [a da população dos EUA] é a nossa causa. Nós sempre ficaremos ao lado de vocês, disse Edward. "John kerry é um grande americano... tenho orgulho de trabalhar com este homem", acrescentou.

Edwards disse que os democratas trabalharão pela América para sempre, que estarão firmes até essa luta acabar."

A atitude de Kerry, frente a uma participação recorde do eleitorado americano [calcula-se que entre 58% e 60% dos cerca de 150 milhões de eleitores votaram neste ano] põe fim ao que poderia ser uma nova briga judicial pela Presidência.

Está previsto que Bush faça um pronunciamento às 18h [horário de Brasília].

No momento em que Kerry concedeu a vitória a Bush, o republicano contava com 254 votos no Colégio Eleitoral --um candidato necessita de 270 para eleger-se--, contra 252 do democrata. Com os 20 votos do Estado de Ohio, após Kerry admitir sua derrota, Bush chega a 274 votos.

Contagem incompleta

A reeleição de Bush chega sem que três Estados tivesse determinado oficialmente seus resultados: Iowa [que tem sete votos no Colégio Eleitoral e parou contagem por problemas técnicos], Novo México [que tem cinco votos no Colégio Eleitoral e anunciará seu resultado amanhã] e Ohio [que conta com 20 votos no Colégio Eleitoral e era a chave de decisão da eleição, devido a 250 mil cédulas "provisórias".

Pouco antes do telefonema de Kerry, a Casa Branca anunciara a confiança "total" na vitória do republicano, por meio de seu chefe de gabinete da Casa Branca, Andrew Card.

"Estamos convencidos de que o presidente Bush foi reeleito, além de garantir a maioria republicana na Câmara dos Representantes e no Senado", disse Card.

Assessores de campanha de Kerry, no entanto, disseram que não concederiam a vitória no Estado de Ohio até que todos os votos fossem contados.

"Foi uma longa noite, mas esperamos quatro anos por essa vitória, podemos esperar mais uma noite", disse o candidato democrata à vice-Presidência, John Edwards. "Vamos lutar por cada voto."

O secretário de Estado de Ohio, Ken Blackwell, disse que a contagem das cédulas provisórias poderia levar ainda 11 dias. Em 2000, Bush venceu em Ohio, com 49,97% dos votos.

Cédulas "provisórias"

O Estado de Ohio [que representa 20 votos no Colégio Eleitoral] tornou-se o grande fator de disputa entre Bush e Kerry na corrida à Casa Branca.

O impasse se deu por causa de 250 mil cédulas provisórias --emitidas aos eleitores que tiveram a validade de seus registros contestada-- que se transformaram na chave definitiva para encerrar a eleição e dar nome ao novo presidente dos EUA.

A disputa acirrada em Ohio remete ao ocorrido no Estado da Flórida em 2000, mas desta vez a vantagem de Bush é maior --ele tem cerca de 140 mil votos a mais que Kerry.

Para vencer, um candidato precisa ter 270 votos no Colégio Eleitoral. Com exceção da Pensilvânia e da Flórida, a maioria dos resultados dos demais Estados [incluindo o Distrito de Colúmbia] já era esperada, de acordo com pesquisas de intenção de voto realizadas anteriormente.

Com cerca de 99% dos votos apurados no Estado de Ohio, os republicanos contam com 2.794.346 de votos, o equivalente a 51% do total. Já os democratas têm 2.658.125 ou 49% dos votos, segundo o "USA Today".




Problemas

Muitos eleitores de Ohio tiveram dificuldades para votar, enfrentando longas filas, chuva e a pressão de fiscais eleitorais.

O Estado utilizou máquinas perfuradoras de papel e em muitas cédulas de votação foram detectadas setas que apontavam para casas vazias, o que teria confundido eleitores.

Hoje uma Corte de Apelações em Cincinnati suspendeu o decreto que proibia o trabalho de fiscais democratas e republicanos. A Suprema Corte dos EUA negou-se a interferir no assunto, e ainda é incerto o efeito do corpo-a-corpo dos fiscais sobre eleitores considerados suspeitos ou cujos nomes não estão nas listas.

Durante a noite, democratas acusaram republicanos de tentar desencorajar e intimidar minorias de eleitores no Estado.

Flórida

Mais cedo, pesquisas de boca-de-urna das redes de TV CNN, CBS e Fox News apontaram a vitória de Bush no cobiçado Estado da Flórida.

O Estado vem em quarto no número de votos no Colégio Eleitoral, ficando atrás apenas da Califórnia (55), Texas (34) e de Nova York (31).

Em 2000, a Flórida decidiu a eleição a favor de Bush, após uma batalha legal sobre a recontagem dos votos. A Corte Suprema terminou suspendendo as recontagens e Bush derrotou o então vice-presidente Al Gore por 537 votos.
 
 
Folha Online
Comentários
Veja Também
LÉO_GÁS_300
FÁBRICA_CALÇADOS
BANNER_LATERAL_ASSOMASUL
Últimas Notícias
  
MBO_SEGURANÇA_300
Eventos
dothCom © Copyright FatimaNews - Todos os Direitos Reservados.