Menu
SADER_FULL
sábado, 19 de outubro de 2019
CÂMARA BONITO OUTUBRO 2019
Busca
UNIGRAN NET
Brasil

Itália proíbe celulares em escolas do país

16 Mar 2007 - 14h53
A Itália proibiu crianças de usarem celuares em classes para impedir que as aulas sejam interrompidas por aparelhos tocando e por alunos que se divertem com as câmeras de seus telefones.

A norma força as escolas e disciplinarem crianças que insistirem em usar seus celulares, com punições que vão desde tirar os aparelhos dos alunos a impedimento de participação em exames.

A proibição segue-se a uma série de incidentes que chocaram os italianos. Em novembro, um vídeo mostrando um aluno deficiente sendo atacado por colegas de classe e que foi feito com um celular, causou revolta depois que foi veiculado na Internet. Em outro caso, alunos filmaram outros assediando sexualmente uma professora.

O ministro da Educação da Itália, Giuseppe Fioroni, informou que sanções severas serão aplicadas "em casos de gravidade extremamente elevada" onde a violação das regras cause repercussões legais ou de segurança.

O jornal italiano Corriere della Sera publicou que a Itália é o primeiro país europeu a impor uma proibição nacional de celulaes em escolas.

 

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA GLOBAL
A Dona do Pedaço: Maria da Paz dá rasteira em Fabiana
ECONOMIA
Dólar sobe para maior valor desde 23 de setembro com discurso de presidente do BC
PANICO NO AEROPORTO
Assalto em aeroporto três criminosos são mortos e vitimas feridas
BOMBASTICO
Líder do PSL na Câmara afirma em áudio que vai 'implodir' Bolsonaro
DESABAMENTO DE PRÉDIO
Fortaleza: sob escombros, vítimas telefonam e jovem faz selfie
VICENTINA EM DESTAQUE
Vicentinense é destaque na São Paulo Fashion Week
ROMARIA
Romeiros saíram nesta quinta, 17, de Fátima do Sul para Aparecida do Norte
DESCARGA ELÉTRICA
Mulher morre após levar choque em máquina de lavar
MISTÉRIO
Mulher é morta e jogada no rio; filho de quatro anos da vítima estava em carro abandonado
ABUSOS À CRIANÇAS
Três meninas são abusadas pelo avô em troca de doces