Menu
SADER_FULL
sábado, 23 de fevereiro de 2019
LIMIT ACADEMIA
Busca
CONTAINER
Brasil

Importação de gás aumentou 7% no primeiro semestre

10 Jul 2010 - 10h00Por Campo Grande News

Após dois meses de forte recuou, com impactos importantes na arrecadação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o bombeamento do gás natural boliviano aumentou 9% fazendo com que o valor da importação por Mato Grosso do Sul subisse 7%, segundo dados da balança comercial brasileira. De US$ 852.906.396 as importações passaram a US$ 913.947.310.

O secretário de Fazenda, Mário Sérgio Lorenzetto, acredita que a regularização da compra reflita as gestões do governo, após reuniões com representantes da Petrobras, motivadas pela forte queda na arrecadação sobre o gás.

Por outro lado, afirma, a manobra para subfaturamento do preço do combustível, denunciada pelo governador André Puccinelli (PMDB), persiste. Isso explicaria o porquê de o aumento do volume de gás comprado ser maior que do valor.

Segundo o secretário o aumento do volume bombeado contribui para que o governo feche o semestre com aumento de arrecadação de ICMS em relação 2009. No ano, as projeções indicam aumento da receita com o imposto em 6%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDOFILIA
Babá de 15 anos recebia dinheiro para ter relações com patrão
PREOCUPANTE
Mineradora declara situação de emergência em barragem de Araxá
INTOLERANCIA RELIGIOSA
Delegado solicita ida à casa do 'BBB 19' para interrogar Paula, investigada por intolerância
RESUMO DAS NOVELAS
Mercedes convoca Murilo para uma conversa
CORTE CEGO
Megaoperação da PM em 18 bairros tem três mortos e cinco feridos
PERSISTÊNCIA
Ex-faxineiro se forma em Jornalismo e já está empregado
O QUE IMPORTA PARA VOCÊ?
Equipe médica leva paciente de UTI à formatura do filho
INDIGNAÇÃO
Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
AMOR INCONDICIONAL
Cadela espera toda noite pela chegada de Boechat, diz mulher do jornalista
VIOLENCIA DOMESTICA
Reconstrução de rosto de mulher espancada na Barra vai durar seis meses, diz médico